Por Felipe Ribeiro e Geovane Barreiro

Foto: Colaboração Keytylayne Cristine

Foto: Colaboração Keytylayne Cristine

Cansados dos constantes assaltos e arrombamentos, moradores da região do Rio Bonito, no bairro Campo do Santana, em Curitiba, fecharam o cruzamento das ruas Marcos Bertoldi e João Goulart no fim da tarde desta sexta-feira (26). De acordo com os manifestantes, é possível perceber um aumento na criminalidade de um ano para cá, o que tem aumentado o medo nos moradores.

De acordo com Delcio Moretti, apenas na quarta-feira (24), uma loja de eletrodomésticos, um mercado e uma caminhonete foram assaltadas. “Estamos cansados disso. Os bandidos batem palma e, se não tem ninguém em casa, arrombam. Ponto de ônibus hoje é quase impossível ficar, todo dia tem assalto. Algo precisa ser feito”, disse.

Maria Aparecida disse à reportagem da Banda B que o objetivo da manifestação é chamar a atenção das autoridades. “Moro aqui há 14 anos e nunca vi algo assim. Chamamos a polícia e as vezes eles demoram para chegar, algo precisa ser feito”, comentou.

Outro lado

Em nota, a Polícia Militar informou que o policiamento preventivo e ostensivo está sendo feito diariamente nos bairros de Curitiba, inclusive no Campo do Santana com os meios humanos e materiais que a PM possui no momento. Confira a nota na íntegra:

As ações são desempenhadas pela Radiopatrulha das unidades e também pelas Rotams, além dos Serviços Reservados. Ações pontuais também são desempenhadas pelo Batalhão de Operações Especiais (BOPE) em dias e horários específicos nas mais diferentes regiões.

Polícia Militar também está com mais de 2 mil alunos soldados em formação que, assim que estivem prontos, serão distribuídos em todo o estado, principalmente nas regiões com maior necessidade. Curitiba contará com grande parcela deste efetivo, que será distribuído nos bairros.

A Polícia Militar atua com base nas estatísticas oficiais, adequando o policiamento para horários e dias específicos conforme apontado no mapa do crime feito pela Secretaria de Segurança Pública. Desta forma busca atender as demandas com maior eficiência.

Também é importante lembrar ao cidadão que o boletim de ocorrência é uma ferramenta fundamental que embasa as estatísticas oficiais no combate à criminalidade e no planejamento de policiamento. Se não há registros de boletins, a região afetada por aquela criminalidade não aparece oficialmente nas estatísticas e, portanto, continua sendo uma área segura.

A PM também orienta as pessoas a não ostentarem dinheiro ou objetos de valor, pois isso acaba atraindo os oportunistas.Nos comércios, as pessoas também devem ficar atentas, principalmente em épocas de pagamento.