Um caminhão que estava estacionado em frente à casa do proprietário, em Tubarão (SC), foi incendiado na madrugada de hoje (14) em mais um ataque ligado à onda de violência que atinge o estado de Santa Catarina desde o dia 30 de janeiro. Com isso, segundo o último boletim da Polícia Militar, o número de ocorrências chega a 98 em 30 cidades. Ao todo, 36 pessoas foram presas, suspeitas de envolvimento nos ataques.

O fogo começou pouco depois da 1h de hoje e foi controlado por homens do Corpo de Bombeiros. Ninguém ficou ferido.

Para conter a onda de ataques, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reuniu-se na tarde de ontem (13) com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, em Florianópolis. De acordo com o Ministério da Justiça, ele voltou a colocar as tropas da Força Nacional de Segurança à disposição do estado. Os homens podem ser enviados à região após solicitação oficial do estado, o que, segundo o ministério, ainda não ocorreu.

Na reunião, as autoridades também discutiram detalhes da transferência de presos que integram facções criminosas e atuam dentro do sistema prisional para unidades de Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), conforme anunciado na semana passada. Os presídios federais estão localizados em municípios do Rio Grande do Norte, de Mato Grosso do Sul, do Paraná e de Rondônia.

A assessoria de imprensa do MJ acrescentou que as informações dos acertos entre o governo e a pasta não estão sendo divulgados para não comprometer o objetivo das ações de conter a onda de violência.

O governo do estado de Santa Catarina não informou se encaminhou o pedido de apoio das tropas federais ou se o fará nos próximos dias, embora admita a possibilidade da medida. O órgão reafirmou que as duas esferas trabalham em “absoluta parceria” e destacou que o governador Colombo e o ministro Cardozo mantêm contato diário, por telefone, para troca de informações apuradas pelos serviços de inteligência da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania.