O programa paranaense Brigada Escolar, da Secretaria da Educação, servirá de modelo para outros estados e poderá receber recursos federais. O programa de capacitação e de aparelhagem das escolas para prevenção de riscos foi apresentado quarta-feira (6), pelo secretário da Educação e vice-governador, Flávio Arns, a dirigentes da Secretaria de Educação Básica, do Ministério da Educação, em Brasília.

“A criatividade e a importância de nosso programa para criar nos estudantes e na sociedade a cultura de prevenção de riscos impressionou a Secretaria de Educação Básica, do Ministério da Educação. Tivemos a sinalização que virão recursos para a aparelhagem das escolas e que a ideia será incluída no Plano de Ações Articuladas (PAR)”, informou Arns.

O programa começou em 2011 e até agora formou brigadas em 1,7 mil escolas da rede estadual, com capacitação de mais de 6 mil pessoas. Os brigadistas são responsáveis por implantar o Plano de Abandono, que deve ser aplicado em casos de incêndio, explosão ou de outras situações em que seja necessário retirar a comunidade escolar das instalações.

Além do treinamento, que continua ao longo do ano letivo, as escolas receberão equipamentos novos e modernos como extintores, sinalização e luz de emergência. A Secretaria está licitando R$ 4 milhões em equipamentos que serão instalados em todas as escolas nesse primeiro semestre.

O Brigada Escolar é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária da Polícia Militar. “É um programa contínuo, em que o mais importante é preparar as pessoas para saberem como se comportar em situação de emergência. Aprendizado que levarão para qualquer ambiente e pelo resto de suas vidas”, avaliou Arns.

SANTUÁRIO – Em Brasília, o vice-governador também discutiu com o ministro do Turismo, Gastão Vieira, a proposta de revitalização do polo turístico do Santuário do Rocio, em Paranaguá. O Paraná quer assegurar os recursos de emendas parlamentares, cerca de R$ 3,5 milhões, para as obras de revitalização do santuário da padroeira do Estado. Segundo Arns, o ministro garantiu que os recursos serão assegurados.