Cerca de 100 mil profissionais das mais de 2,1 mil escolas da Rede Estadual de Ensino iniciaram as atividades da Semana Pedagógica nessa segunda-feira (4) em todo Paraná. Durante cinco dias, professores, pedagogos e funcionários discutem propostas para a melhoria da qualidade da educação.

Em mensagem gravada de boas vindas ao ano letivo de 2013, o governador Beto Richa destacou que a Educação é prioridade absoluta nessa gestão. “A Semana Pedagógica é a primeira de uma série de atividades previstas para elevar a qualidade de ensino e aprendizagem. Todas as nossas ações têm sido orientadas no respeito e na valorização dos nossos profissionais, através do diálogo permanente com a categoria”, ressaltou o governador.

Richa ainda agradeceu aos participantes da semana pelo compromisso que têm com a Educação e pelos estudantes. “Tenho certeza de que todos juntos vamos fazer a diferença para que o Paraná tenha a melhor Educação do Brasil”, afirmou.

O vice-governador e secretário de estado da Educação, Flávio Arns, destacou os avanços na área como a equiparação salarial dos professores com os demais servidores com nível superior, o reajuste salarial de 35% em dois anos e a nomeação de 17 mil pessoas para os quadros da educação. Arns lembrou que este ano serão contratados mais de 13 mil professores. “Queremos valorizar os professores, funcionários e pedagogos, que fazem a educação de qualidade”, afirmou Arns.

Arns também lembrou do fortalecimento na área pedagógica, a maior autonomia para as escolas, investimentos na infraestrutura física das escolas, no transporte e merenda escolares, aquisição de novos equipamentos de tecnologia, o incentivo ao fortalecimento dos grêmios escolares e à participação da comunidade escolar.

FORMATO – A semana pedagógica utiliza os dois primeiros dias para que a comunidade escolar (diretor, professor, equipe pedagógica, funcionários, Associação de Pais e Mestres e Funcionário, Grêmio Estudantil, Conselho Escolar e familiares) discuta sobre os índices educacionais da escola.

“O objetivo é refletir sobre questões essenciais da escola como a aprendizagem e a melhoria da qualidade de ensino. Isso perpassa nos desafios da redução dos índices de evasão e repetência, de distorção de idade e série, da aprovação por conselho de classe, e todas as outras dificuldades vivenciadas no cotidiano da escola”, disse a superintendente da Educação, Eliane Rocha.

Para um êxito maior dos resultados da semana, é preciso envolvimento da comunidade escolar nas questões debatidas. “É importante a participação de todos, elencando os principais problemas para que possamos buscar sanar ou melhorar essas questões que mais nos preocupam na escola, esse é o objetivo principal”, disse a pedagoga Nadeje Emmel Muhlbeier, do Colégio Estadual Luiz Augusto Morais Rego, em Toledo.

No terceiro dia, os participantes por área de interesse analisam as especificidades da escola. O diagnóstico servirá de base para o processo de construção coletiva do planejamento educacional, com propostas que devem ser implantadas durante o ano para garantir melhorias nas áreas de ensino e aprendizagem, gestão escolar, infraestrutura, índices educacionais, relação com a comunidade e distorção e aproveitamento.

Os funcionários também terão um espaço para a sua formação. “A equipe da escola é organizada e comprometida com a educação, acredito que será um ano muito bom. A semana pedagógica é o momento em que podemos nos preparar, trocar ideias e experiências para garantir o bom andamento do ano letivo. Portanto, é uma capacitação essencial”, disse Luciana Rigonatti Holz, do Colégio Estadual Pacaembu, em Cascavel.

Nos dois últimos dias da semana, os professores elaboram o plano de trabalho docente. O documento apresenta o planejamento das aulas para o ano letivo, bem como definição de conteúdos, métodos de ensino e de avaliação que serão trabalhados com os estudantes.

A Secretaria da Educação ainda pretende promover as discussões nos moldes da semana pedagógica com os servidores que atuam na Secretaria e nos Núcleos Regionais de Educação.