A tradição dos católicos na benção dos carros se repete nesta sexta-feira (4), na Paróquia Nossa Senhora das Mercês, em Curitiba. Mais de 30 mil veículos são esperados para a benção que acontece durante 15 horas ininterruptas – das 6h até as 21 horas. Os freis Capuchinhos estarão em frente à paróquia e a fila de veículos deve ser formada pelas ruas ao redor da igreja: Júlio Perneta, Alcidez Munhoz e Tenente João Gomes da Silva.

Segundo o Frei Pedro, a benção é importante, mas não existe milagre se o motorista não ajudar. “O importante é notar que a benção não tem sentido mágico. Deus faz a parte dele, mas precisamos fazer a nossa parte no volante. A benção é para pedir a proteção divina e harmonizar as pessoas. Temos certeza que quando as pessoas estão bem harmonizadas muitas tragédias podem ser evitadas”, afirmou em entrevista à Banda B.

Segundo o frei, a decisão de fazer a benção sempre na primeira sexta-feira do ano veio de uma crendice. “Havia a ideia de que a primeira sexta-feira do ano era um dia de azar e as pessoas ficavam preocupadas. Quisemos então reverter essa ideia , em vez de dia do azar é o dia da benção”, contou o frei.

O ritual acontece há 56 anos e, desta vez, envolverá a participação de 35 freis, que irão abençoar veículos, objetos e, principalmente, motoristas e passageiros.

Agentes da Secretaria de Trânsito estarão no local para auxiliar os motoristas. A expectativa é de intensa fila no horário de almoço e no final da tarde.

Segunda chance

Aqueles que não puderem comparecer nesta sexta-feira poderão receber a bênção em outro dia durante o ano, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 11h30 e das 14h às18h. No sábado, a benção acontece das 9h30 às 12h e das 14h às 17h horas.