Os últimos dias na barriga da mãe não foram nada fáceis, a irmãzinha Rafaela foi encontrada morta em um poço. Foi assassinada pelo padrasto por asfixia. E a mãe não só viu tudo como teve participação. Na época Vani estava grávida de 8 meses. O bebê acabou de chegar e veio para surpreender.

Catve.tv

A ultrassonografia revelava um menino que seria chamado de Sebastião, mas no dia 10 de maio, exatos 30 dias depois do corpo de Rafaela ter sido encontrado, Vani deu a luz a uma saudável menina com 3,345 kg, e assim que a família soube o sentimento falou mais alto. Os tios quiseram ficar com a criança. “Quando ouvimos a notícia o coração mudou totalmente, surpreendeu bastante, e os familiares, tudo mudou”, afirma o tio de Vani, Francisco Soares .

No local tudo foi improvisado, o bebê chegou na tarde de domingo. O dia das Mães trouxe muita alegria. Dois pais e uma mãe dispostos a não fazer economia na dose de amor. “Larissa vai precisar de muito amor e vai ter de sobra, quem me conhece sabe”, diz a tia, Roseli das Neves.

A equipe produzia a reportagem até que então a família foi chamada para comparecer ao Conselho Tutelar. A princípio iriam tratar da regularização da guarda de Larissa. Chegaram ao Conselho com o bebê, mas saíram sem.

A justiça irá reavaliar o caso. Enquanto isso a determinação é para que Larissa fique abrigada no Lar dos Bebês. A família se desesperou com a notícia. “Tivemos que entregar, agora é lutar pela guarda”, diz o tio da pequena, Valdomiro Trates .

O que causou estranheza é que a criança foi entregue a família pelo próprio Conselho Tutelar. “A gente fica sem explicação porque de repente recebemos a neném em casa, conseguimos preparar tudo, e agora cedo fomos pegos de surpresa”, afirma Francisco.

Para assistir a matéria completa no Portal Catve.tv clique aqui.