Por Elizangela Jubanski

greve-bancarios-2-19092013

Bancários estimam que agências de bairro podem estar abertas. Foto: BH/Banda B

O primeiro dia da greve dos bancários fechou todas as agências bancárias do centro de Curitiba nesta quinta-feira (19). Os 13 centros administrativos também amanheceram fechados e, com isso, os cerca de 9 mil bancários que trabalham nessas centrais administrativas não fizeram nenhum tipo de atendimento, de acordo com o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região metropolitana. Os caixas eletrônicos irão funcionar normalmente. A estimativa do Sindicato é que as agências permaneçam fechadas por, no mínimo, 10 dias. Um número preliminar indica que 14 mil bancários, do total de 18 mil, aderiram à greve, o que corresponde a 80% do bancos fechados. As informações são da Federação dos Trabalhadores e Empresas de Créditos (Fetec).

Pela manhã não houve registro de aglomeração e nem de grandes piquetes em frente às agências centrais. Faixas vermelhas coladas nas portas dos bancos alertam à população sobre a paralisação. Bancários informaram à Banda B que regiões mais distantes do centro podem ter mantido as agências bancárias em funcionamento.

Sobre a tentativa dos bancos em ‘furar’ os piquetes usando helicópteros, como ocorre na sede administrativa do HSBC, no bairro Xaxim, o secretário-geral da Federação dos Trabalhadores e Empresas de Créditos (Fetec), Dionísio Schimtz, que representa 10 sindicatos, disse que a prática é irregular. “Eles forçam o funcionário mesmo contra a vontade dele. É um direito do trabalhador estar em greve e essa maneira acontece irregularmente”.

Segundo o secretário, os bancos dos bairros estarão abertos até segunda-feira para que a população consiga utilizá-los para serviços urgentes. “A partir de segunda-feira a greve é geral, então, por isso optamos em abrir algumas agências para que ninguém fosse pego de surpresa”, alerta Schimtz.

helicopterohsbc2012

Funcionários descendo do helicóptero. Foto: Sindicato dos Bancários

Para driblar a greve, o HSBC utilizou o transporte aéreo já no primeiro dia de paralisação. Alguns funcionários foram levados de helicóptero até a sede administrativa do Xaxim. Eles partem do Parque Barigui.

Pedidos

A greve, por tempo indeterminado, é em razão da exigência da categoria de 11,93% de reajuste salarial (5% de aumento real), piso salarial para os bancários referente ao valor calculado pelo Dieese (acima de R$ 2 mil) e o fim das demissões no setor, além de melhores condições de trabalho. No início da campanha salarial, os bancos ofereceram reajuste de 6,1%, que apenas cobre o valor da inflação do período reivindicado.

Além das agências do centro, o Sindicato estima que também estarão fechadas todas as agências dos bairros Portão, Água Verde,  Centro Cívico e da região do Mercado Municipal. Já estão confirmadas como fechadas as agências BB e Caixa no bairro Bacacheri. Na região metropolitana, Lapa, Araucária e São José dos Pinhais estão com as agências paradas.

Confira os centros administrativos fechados, de acordo com o Sindicato dos Bancários.

HSBC
C. A. Palácio Avenida (Travessa Oliveira Belo, 34 – Centro)
C. A. Xaxim (Rua Des. Estanislau Cardoso, 870 – Xaxim)
C. A. Kennedy (Av. Presidente Kennedy, 3080 – Água Verde)
C. A. Vila Hauer (Rua Tem. Francisco Ferreira de Souza, 645 – Hauer)

Caixa Econômica
C. A. Sede 1 (Rua José Loureiro, 195 – Centro/Praça Carlos Gomes)
C. A. Sede 2 (Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro/Caixa Cultural)

Banco do Brasil
C. A. CSO Palladium (Av. Presidente Kennedy, 4121 – Portão/Shopping Palladium)
C.A. CSO Estação (Av. Sete de Setembro, 2775 – Centro/Shopping Estação)
C. A. Banco do Brasil CSL (Praça Tiradentes, 410 – Centro/Praça Tiradentes)
Central de Atendimento do Banco do Brasil (Rua Joinville, 3.816 – São José dos Pinhais)

Bradesco
C.A. Bradesco Pólo (Av. Presidente Afonso Camargo, 177 – Jardim Botânico)
C. A. Centro (Rua Marechal Deodoro, 558 – Centro)

Santander
C. A. Santander (Rua Marechal Deodoro, 474 – Centro)