Redação

A manifestação dos bancários em Curitiba contra o um projeto de lei que regulamenta a terceirização no Brasil começou às 10h30 desta quinta-feira. Com faixas, camisetas e panfletos eles querer alertar a população sobre o Projeto de Lei 4330. Apesar da passeata, nenhuma agência terá o atendimento afetado, segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba. “Vamos fazer uma caminhada na entrada, então o atendimento, a princípio, não será afetado”, disse o presidente, Otavio Dias, à Banda B.

A pauta de votação do projeto da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados ocorre na próxima terça-feira (9).

Eles se reuniram no centro da cidade, em frente ao Palácio Avenida, e estão caminhando pela Avenida Marechal Deodoro, XV de Novembro e Monsenhor Celso. Cerca de 15 agências estão sendo visitadas para alertar aos funcionários e clientes.

“A mobilização chamada pela Confederação Nacional é para chamar atenção dos bancários e de toda a sociedade. Essa discussão sobre a terceirização vem sendo discutida há anos e infelizmente esse projeto só vem atender ao sistema financeiro nacional e as grandes empresas”, explica o presidente.

Com a aprovação da terceirização, os concursos públicos para selecionar vagas de trabalho podem passar a não existirem mais. “Essa também é uma grande preocupação porque você terceirizando um serviço pode por fim no concurso público de todos os bancos”, aponta.

Nacional

A paralisação foi convocada também pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), que está mobilizando diversas categorias de trabalhadores para uma paralisação conjunta no dia 11 deste mês, em apoio a diversas reivindicações trabalhistas.

Algumas das bandeiras que serão reivindicadas, além do combate ao projeto de lei sobre a terceirização, incluem o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas, o direito de greve dos servidores e o fim das demissões imotivadas para diminuir a rotatividade de empregos.