Por Luiz Henrique de Oliveira

Os bancários de Curitiba e região metropolitana devem aceitar a proposta geral feita pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). Porém, em entrevista à Banda B na manhã desta segunda-feira (26), o presidente do Sindicato dos Bancários, Elias Jordão, afirmou que questões específicas da Caixa Econômica do e Banco do Brasil (BB) podem atrapalhar o retorno ao trabalho nas instituições públicas.

greve4 copy

(Foto: Divulgação)

“Existe uma questão específica para os funcionários da Caixa e BB. A proposta deve geral passar, mas essa negociação especifíca pode pegar. O comando de greve nos orientou para a aceitação da proposta, porque esse foi o limite que se pôde chegar na negociação. A possibilidade é boa para a aceitação, apenas com essa questão da Caixa e do BB”, afirmou Jordão.

Em Curitiba, a assembleia para decidir o fim da greve vai acontecer no fim da tarde desta segunda, às 18h, no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários(Rua Piquiri, Rebouças). Também serão analisadas propostas específicas para os trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro Contraf, a nova proposta significa a manutenção do modelo que vinha sendo colocado em prática nos últimos anos, de reposição integral da inflação mais aumento real e abono parcial dos dias parados.

Proposta

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), além dos reajustes de 10% para os salários, para a Participação nos Lucros e Resultado (PLR) e para o piso, os banqueiros aceitaram abonar 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas e 72% para os trabalhadores de 8 horas. Com isso, assembleias vão acontecer em todo o país nesta segunda-feira (26) e a tendência é que amanhã os bancos reabram.

Notícia Relacionada:

Nova proposta agrada comando e greve dos bancários pode ser encerrada hoje