Da Redação

Foto: Divulgação Sindicato dos Bancários

Foto: Divulgação Sindicato dos Bancários

Os bancários de agências privadas de Curitiba e região metropolitana e do Banco do Brasil decidiram aceitar, na noite desta segunda-feira (26), a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerrar a paralisação. Na Caixa, ao contrário, os trabalhadores decidiram por manter a greve, que irá entrar no 22° dia nesta terça-feira (27).

Além dos reajustes de 10% nos salários, no Plano de Lucros e Resultados e no piso, além de 14% nos benefícios, a proposta garante abono de 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas e 72% para os trabalhadores de 8 horas. Com a decisão, as agências dos bancos que aceitaram a proposta devem ser reabertas já a partir de terça.

Segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba, a proposta significa a manutenção do modelo que vinha sendo colocado em prática nos últimos anos, de reposição integral da inflação mais aumento real e abono parcial dos dias parados.

“A categoria merecia mais, mas, dentro do contexto econômico e político atual, o resultado foi positivo. Os banqueiros não queriam nem repor a inflação e impor algo que vem de uma política praticada nos anos 1990, que é oferecer abono. Diante de uma negociação difícil, conseguimos avançar com a proposta”, afirma o presidente do sindicato da categoria em Curitiba, Elias Jordão.

No interior, cidades como Maringá e Londrina decidiram pelo encerramento total. Já estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul também tiveram impasse nos bancos públicos.