Por Felipe Ribeiro

O atraso de uma semana no pagamento nos salários pode levar os trabalhadores do transporte escolar de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, a paralisarem as atividades nesta quarta-feira (14). A gestão do transporte escolar na cidade é da Expresso Vila Real, que presta serviço terceirizado para a prefeitura da cidade.

Em entrevista ao radialista Geovane Barreiro, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Paraná (Sitro), Moacir Ribas, disse que a empresa alega que não recebeu o repasse por parte da prefeitura. “São aproximadamente 100 trabalhadores que prestam o serviço para vários alunos e vemos esse atraso como um descaso. Na quarta estaremos reunidos a partir das 5 horas na garagem para defender o nosso lado”, disse.

Ainda segundo o presidente do Sitro, o pagamento agora é condicionado a um adicional de 20% pelo atraso.

A Banda B entrou em contato com a Expresso Vila Real, que informou que já está reunida com a prefeitura para se chegar ao fim do impasse. A reportagem também entrou em contato com a administração municipal, que negou o atraso do repasse. “É importante ressaltar que o município arca com a maior parte do custeio do transporte de 1900 alunos da rede estadual, mesmo sendo de responsabilidade do Governo do Estado. A prefeitura reafirma que os repasses para todos os seus fornecedores, incluindo a empresa Vale Real, estão em dia e são feitos de acordo com o que determina o contrato”, completa a nota.