Do Portal MSN

Se ainda existiam dúvidas de que asteroides poderiam passar perto da Terra sem ser percebidos com antecedência pelos radares das agências espaciais, agora não restam mais. Nesta segunda-feira, um asteroide que podia ter até 34 metros de comprimento passou bem perto do nosso planeta – a uma distância que corresponde à metade do espaço que separa a Terra da Lua. Segundo a companhia Slooh, que faz transmissões de eventos espaciais, a rocha só foi identificada no sábado por pesquisadores da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.

(Foto: Reprodução)

A possibilidade de que um asteroide potencialmente perigoso passe despercebido e se aproxime da Terra sem aviso prévio preocupa os cientistas. Recentemente, um pesquisador da Nasa declarou que a Terra não está preparada para se defender de uma colisão com um asteroide com grande potencial destrutivo. O governo americano também divulgou um documento oficial que determina uma série de estratégias para lidar com esse cenário antes, durante e após o possível impacto com objetos próximos da Terra (NEO, sigla em inglês para Near Earth Objects).

Por sorte, pesquisadores da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, criaram um simulador chamado Impact Earth! que é capaz de prever quais seriam as consequências se a rocha, identificada como o asteroide 2017 AG13, colidisse com o planeta. Apesar do objeto ter o tamanho de um prédio de dez andares e viajar a uma velocidade equivalente a 16 quilômetros por segundo, os cientistas afirmam que provavelmente o impacto não seria tão devastador quanto parece.

Para ler a matéria completa clique aqui.