Redação com assessoria

A Assembléia Legislativa do Paraná vai estar fechada a partir desta sexta-feira (13) até quarta-feira (19), quando reabre a partir das 13h30. Nesse período será realizado pela direção da Casa um levantamento dos estragos provocados pela ocupação dos manifestantes contrários aos projetos do Executivo.

Os deputados estavam realizando nesta quinta-feira (12) a sessão para votar as mensagens do governo do Estado que tratam de corte de gastos quando manifestantes invadiram o pátio da Assembléia que dá acesso ao prédio administrativo onde estava sendo realizada a sessão. A votação seria realizada numa sala do quinto andar do prédio, como ocorreu na quarta-feira (11). A mudança do local das sessões foi necessária porque o plenário da Assembléia foi ocupado desde terça-feira (10) por manifestantes ligados à APP-Sindicato.

Apesar da ordem judicial para desocupação do plenário desde a madrugada de quarta-feira, os manifestantes descumpriram o mandado de reintegração de posse e permaneceram no local. Com a nova invasão nesta quinta-feira, o presidente Ademar Traiano decidiu encerrar a sessão e na seqüência, a Casa Civil comunicou oficialmente a retirada dos projetos da Assembléia.

“Fizemos todo o esforço possível para evitar o confronto com manifestantes e cumprir o que prevê o Regimento Interno, que é a continuidade da tramitação e votação dos projetos. Evitamos usar força policial para retirar os manifestantes do plenário, mesmo com autorização judicial. Infelizmente, tivemos mais uma invasão hoje e decidimos encerrar a sessão para evitar conflitos com manifestantes e garantir a segurança dos parlamentares”, explicou Traiano.

As votações no plenário serão retomadas no dia 23 de fevereiro.