Em discurso na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Paraná, o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns, apresentou balanço dos dois primeiros anos de gestão no Executivo e fez uma projeção das ações para 2013. Ele entregou aos deputados estaduais um relatório do biênio e disse que o período foi marcado por avanços sociais, principalmente na educação, habitação e saúde. O evento, realizado nesta segunda-feira (04/02), marcou ainda a posse da nova diretoria da nova Mesa Executiva da Casa.

“O Paraná, nesses primeiros anos, avançou significativamente na melhoria da qualidade de vida da sua população, principalmente das pessoas mais necessitadas que precisam da presença constante do poder público. O Estado vive um novo momento, de responsabilidade e compromissos sociais”, disse Flávio Arns. Ele reforçou a necessidade do diálogo com os poderes para a consolidação de uma administração transparente. “É importante interação entre as esferas para promoção do bem público”, afirmou.

A apresentação das ações e metas do governo estadual, durante abertura dos trabalhos legislativos, cumpre a disposição do artigo 87 da Constituição do Paraná. Arns lembrou que 2011 e 2012 foram anos de austeridade e ajustes econômicos. “Foi preciso tempo para colocar tudo em ordem, para que agora conseguíssemos fazer uma revolução social no Paraná”, disse.

A meta do governo estadual é reduzir o grau de vulnerabilidade social de 100 mil famílias de cerca de 300 municípios até 2014. O programa intersetorial Família Paranaense é coordenado pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social. “O programa reúne políticas públicas que oferecem oportunidades de emancipação às famílias mais necessitadas do Paraná. Esta ação garante a proteção social, com o acesso a serviços públicos de qualidade, inclusão social e, principalmente, capacitação profissional”, explicou Arns.

COMPROMISSO SOCIAL – O vice-governador enumerou alguns avanços, como a geração de 213 mil empregos com carteira assinada e redução dos índices de mortalidade materno/infantil, e citou a meta de construir 110 mil unidades habitacionais. O Estado construirá 142 novas unidades de saúde e, em 2012, começou a cumprir a Emenda 29, que determina que 12% das receitas públicas estaduais sejam aplicadas em saúde pública, o que injetará R$ 1,5 bilhão na área nos próximos anos.

Ainda nestes dois anos, o governo adquiriu 1.220 viaturas, retirou 6 mil presos das delegacias e realizou a maior contratação de policiais da história do Estado (3,1 mil contratados e 5,6 mil em concurso). Anunciou o maior pacote de investimento em infraestrutura já aplicado no Paraná. Serão R$ 12,5 bilhão em obras em rodovias, portos, energia, saneamento, entre outras áreas.

Na área da educação, o governo contratará, em quatro anos, cerca de 30 mil profissionais para educação. Arns destacou o compromisso de valorizar o servidor. Para isso, em dois anos, professores e pedagogos tiveram aumento salarial de 34,58%. “O Paraná vive novo tempo na educação. São inúmeras as obras e programas que têm contribuído para o desenvolvimento humano e econômico do Paraná”, afirmou o vice-governador.

DIÁLOGO – Após ser reconduzido ao cargo, o presidente do Legislativo, deputado Valdir Rossoni, anunciou a primeira pauta dos trabalhos do Plenário. Ele fez um balanço dos primeiros anos na gestão da Casa e destacou a relação de diálogo com o Judiciário e o Executivo. “Temos o apoio total do governador Beto Richa nesta missão moralizadora. Aliás, os poderes existem para trabalhar em conjunto e com o único objetivo de servir à população”, disse Rossoni.

Ele disse que, resultado da economia da Assembleia, foi devolvido ao governo estadual cerca de R$ 200 milhões para aplicação em programas sociais. “Cortamos gastos para nos tornarmos referência. O Executivo tem sido exemplo para o Brasil no cuidado com o dinheiro público”, garantiu.

CERIMÔNIA – Além de Rossoni, na presidência, assumiu o mandato Artagão Júnior (1.º vice-presidente), Douglas Fabrício (2.º vice-presidente), Nelson Luersen (3.º vice-presidente), 1.º secretário (Plauto Miró) e Ademir Bier (2.º secretário). Estiveram presentes na solenidade a secretária da Família (Fernanda Richa), o conselheiro do Tribunal de Contas (Ivan Bonilha), além de representantes do governo estadual e vereadores de Curitiba.