Por Caio Porthus

Joaquim Américo foi o primeiro estádio do Paraná com arquibancadas cobertas de madeira (Foto: Arquivo)

Joaquim Américo foi o primeiro estádio do Paraná com arquibancadas cobertas de madeira (Foto: Arquivo)

6 de setembro de 1914 foi o dia que a partida entre América e Flamengo marcou a estreia do Estádio Joaquim Américo Guimarães. Na ocasião, o futuro palco de jogos para a Copa do Mundo de 2014 era o primeiro do Paraná com arquibancadas cobertas de madeira, e que comportava mais de seis mil pessoas. Dois anos antes, o local do estádio era uma chácara, que fora alugada pelo Internacional Foot-ball Club, um dos clubes que originou o atual Rubro-Negro paranaense.

O jogo terminou 7 a 1 para o Flamengo, mas o resultado visto hoje em dia pouco importa. O que se leva de tudo isso, é a bela história de um estádio cheio de glórias que estava apenas se iniciando. Alberto Borgerth foi o autor do primeiro gol no estádio localizado no Água Verde e que revolucionava o futebol paranaense.

Dez anos após a inauguração, América e Internacional se fundiram dando origem ao Atlético Paranaense. O novo clube ganhou o direito de sediar seus jogos no Joaquim Américo de Guimarães e agora juntos, escreviam as primeiras páginas de sua bela história. No dia 6 de abril de 1924 o Atlético realizou sua primeira partida no estádio, contra uma equipe chamada Universal com uma vitória por 4 a 2.

Atletiba

O primeiro grande clássico realizado no Joaquim Américo foi em 1933. Na ocasião, Coritiba e Atlético terminaram empatados em 1 a 1. Neste ano, teve ainda um segundo jogo em que o Rubro-Negro se saiu vencedor pelo placar de 2 a 1.

Foram 59 Atletibas disputados no Estádio Joaquim Américo. 34 vitórias do Furacão, 23 do Coritiba e 22 empates. Com direito a vários jogos épicos, a rivalidade se construiu ao longo dos anos e a Arena da Baixada foi um dos palcos que presenciou a evolução de ambas as equipes do estado do Paraná.

Arena da Baixada

Arena após a construção do setor Brasílio Itiberê inferior (Foto: Divulgação/CAP)

Arena após a construção do setor Brasílio Itiberê inferior (Foto: Divulgação/CAP)

Em 1999 o Atlético pôde inaugurar o que viria a ser seu grande triunfo por vários anos sobre os adversários nas mais diversas competições. Após ficar fechada por um ano e seis meses para reforma, a nova casa foi estreada no dia 24 de junho de 1999, numa vitória por 2 a 1 sobre o Cerro Porteño, o primeiro gol da ‘nova casa’ atleticana foi marcado por Lucas. Até 2007, quando o Engenhão foi inaugurado, a Arena da Baixada era considerada o estádio mais moderno da América latina.

Mesmo sendo o estádio mais moderno da América latina por vários anos, a Arena não estava completa. O setor hoje em dia conhecido como Brasílio Itiberê pertencia a uma escola, e necessitou de anos na justiça até ser devidamente comprado pelo clube. Somente em 2009, numa partida contra o São Paulo, o setor foi estreado.

Copa do Mundo

Arena completa sediou quatro jogos da Copa do Mundo de 2014 (Foto: Divulgação/FIFA)

Arena completa sediou quatro jogos da Copa do Mundo de 2014 (Foto: Divulgação/FIFA)

Quando o Atlético venceu seu rival Coritiba por 1 a 0, no final de 2011, e mesmo assim acabou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, a Arena foi fechada para poder ter suas obras concluídas com o objetivo de sediar a Copa do Mundo de 2014.

No dia 24 de março de 2014, o Atlético empatou em 0 a 0 contra o J. Malucelli no que seria um amistoso de inauguração. A FIFA porém pediu mais testes, e o Furacão enfrentou o Corinthians, em outro amistoso. Marcelo Cirino marcou o primeiro gol da nova fase da Arena da Baixada.

Na Copa do Mundo, foram quatro jogos sediados na cidade de Curitiba. Irã 0 x 0 Nigéria, Honduras 1 x 2 Equador, Austrália 0 x 3 Espanha e Argélia 1 x 1 Rússia. O maior publico foi da partida Austrália x Espanha, com 39.375 pessoas.

Depois da Copa, o Furacão jogou ainda quatro jogos de portões fechados no estádio antes do fim da punição imposta após a famosa confusão em Joinville, na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013. A inauguração de torcida veio apenas no dia 3 de setembro, quando o Furacão venceu por 2 a 0 o América-RN na Copa do Brasil, mas acabou eliminado por ter perdido de 3 a 0 no jogo de ida, em Natal.