Da SMCS

A Rodoviária de Curitiba voltou a funcionar, nesta segunda-feira (02) com sua capacidade total e 20% maior. Com a reforma, o terminal amplia sua capacidade de operação de 40 mil para 50 mil embarques por dia, e ainda tem uma nova plataforma exclusiva para desembarques.

A rodoviária ganhou escadas rolantes, elevadores, iluminação, salas de embarque com controle eletrônico de acesso e uma série de itens que garantem mais conforto, acessibilidade e segurança. As obras foram iniciadas em junho de 2012 e desaceleradas a partir de outubro daquele ano, o que exigiu a definição de um novo cronograma, cumprido nesta segunda-feira com a entrega das obras.

“Quando assuminos a gestão as obras estavam em ritmo lento e correndo risco de não ficarem prontas antes da Copa. A obra foi 95% paga e executada nesta gestão. Foram realizadas com a rodoviária em funcionamento, o que gerou transtornos para os usuários, agora recompensados com um terminal mais moderno, confortável e seguro”, afirmou o prefeito Gustavo Fruet.

RODO

(Foto: Divulgação SMCS)

A reabertura do terminal com todas as alas funcionando foi comemorada com uma decoração especial, alusiva à Copa do Mundo, e com a abertura da mostra Curitiba Binocular, reunindo fotos da brasileira Teresa Bonfim e do suíço Eric Mathyer. Eles presentearam o prefeito com um álbum com as mesmas fotos expostas, em tamanho maior, no piso superior do bloco da frente. O trabalho retrata, na definição dos artistas, dois olhares sobre o mesmo tema – a cidade e seu cotidiano.

Modernização

Com as obras, a Rodoviária de Curitiba passa a ser um terminal moderno, com mais conforto, segurança e agilidade na operação. Agora, os usuários dispõem de quatro conjuntos de escadas rolantes e quatro elevadores, com portas que abrem para os dois lados, facilitando entrada e saída de usuários de cadeira de rodas e pessoas com muita bagagem. Dos 16 sanitários, 12 têm acessibilidade e estão instalados em áreas de fácil acesso. As passarelas que fazem a ligação do piso superior dos dois blocos ganharam iluminação e teto mais alto. Uma delas agora conta com plataforma elevatória com cabine, permitindo que o usuário de cadeira de rodas acesse a passarela, o que antes só era feito por escada.

Quem vai embarcar ganhou segurança e agilidade. As salas de embarque têm acesso controlado eletronicamente, em catracas que registram a passagem e os dados dos viajantes. Com isso, acabam as aglomerações que se formavam ao longo do antigo corredor, agilizando a operação de embarque e dando mais segurança aos passageiros.

As salas são climatizadas com um avançado sistema de circulação de ar que dispensa uso de aparelhos de ar condicionado. A cobertura térmica mantém a temperatura mais confortável em todo o prédio, tornando o ambiente menos frio no inverno e mais ameno no verão. Uma nova iluminação torna todos os ambientes visíveis à distância e faz com que a Rodoviária, à noite, gere segurança em seu entorno. A sinalização, em padrões internacionais, com legendas em Inglês e em Português, é outro diferencial do novo espaço.

Maior capacidade

Na média a Rodoviária registra 10 mil embarques por dia, número que sobe para até 40 mil em épocas de feriados, final de ano e carnaval.

Com a reforma, no desembarque a capacidade passa a ser de oito ônibus a mais a cada 15 minutos. Agora a Rodoviária tem oito plataformas exclusivas para desembarque, não sendo mais necessário dividir o espaço – e o tempo – com os ônibus de embarque. A implantação da nova ala de desembarque liberou as 50 plataformas já existentes para embarque, garantindo mais agilidade na operação.

Novas lojas
A reforma também possibilitou criar novos espaços – licitados, por força de lei, a partir do ano passado – de comércio e serviço. Já estão instalados farmácia, malex, guarda-volumes, cyber café e três lanchonetes. Em fase de instalação, ou em fase final de licitação, estão espaços para novas lanchonetes, livraria e revistaria, perfumaria, salão de beleza, loja de produtos de couro, lembranças, artesanato e restaurante.