Por Marina Sequinel

(Foto: Luiz Costa/SMCS)

Os passageiros de ônibus estão preocupados com as mudanças que entraram em vigor nesta segunda-feira (10) na linha Aeroporto, que deixou de passar por estações da região central e do Centro Cívico de Curitiba. Agora, o coletivo tem como paradas os terminais de São José dos Pinhais, na região metropolitana, e o do Boqueirão, na capital.

Para o cobrador William dos Santos, as alterações não foram benéficas aos usuários. “Eu acredito que foi bem prejudicial, porque com a retirada dessa linha do Centro, vai ficar muito pior do que já estava. O Boqueirão/Centro Cívico está em situação precária, vive lotado, imagine então como vai ser se deixarem só ele fazendo esse trajeto”, disse o trabalhador, que mora em São José, em entrevista à Banda B.

O oficial de justiça Cleudir Marchioro compartilha da opinião de William. “Essa é uma linha importante, ainda mais para nós que dependemos de condução para fazer o nosso serviço. Agora, com a mudança, ou teremos que pegar táxi ou achar outro jeito de trabalhar”, reclamou.

Justificativa

O diretor de transportes da Coordenação da Região Metropolitana (Comec), Marcos Scheremeta, afirmou que as alterações na linha tiveram como principal objetivo diminuir o tempo perdido no trânsito e otimizar o trajeto. “A ideia é fazer a integração com o terminal mais perto da cidade de onde a linha parte. Logicamente, isso dá um melhor deslocamento metropolitano”, afirmou.

De acordo com ele, a linha Aeroporto faz, em média, 35 partidas por dia nos dois sentidos. A principal utilização dos usuários, no entanto, era urbana – ou seja, dentro de Curitiba.

“Os estudos registraram uma participação de menos de 15% no transporte metropolitano. As pessoas que pretendem andar apenas dentro da capital podem usar outras linhas já existentes para isso. Há, por exemplo, o ligeirão Boqueirão e o Boqueirão/Centro Cívico”, completou.

Segundo Scheremeta, o sistema urbano e metropolitano tem perdido passageiros, o que não indicaria um aumento nas demais linhas do transporte. “A Barreirinha/São José dos Pinhais, que foi extinta, era muito longa, tinha 43 quilômetros de extensão e um tempo enorme de deslocamento”.

Além dessas mudanças, o ônibus PUC/Rodoferroviária também passou a circular em período integral a partir de hoje. A ampliação do horário foi decidida pela Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), de acordo com a prefeitura, para melhorar a integração dos passageiros com os eixos Leste e Oeste da cidade.