Da Redação com SMCS

A Prefeitura de Curitiba e um grupo de fotógrafos da cidade definiram nesta quarta-feira (22), em reunião realizada na Fundação Cultural, a elaboração conjunta de um regramento específico para a realização de ensaios fotográficos no Bosque João Paulo II. A polêmica envolvendo uma fotografa que há duas semanas foi agredida verbalmente por um Guarda Municipal foi o que motivou o encontro.

fotografos dentroFotógrafos fizeram manifestação contra truculência no Bosque do Papa (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

O termo de ajuste de conduta deve ficar pronto em 30 dias e definirá dias, horários e o perímetro permitido para produções no Memorial da Imigração Polonesa, localizado dentro do bosque. A comissão que tratará do assunto terá representantes da Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Paraná (Arfoc), da Fundação Cultural, das secretarias municipais do Meio Ambiente e do Turismo e da Representação Central da Comunidade Polonesa no Brasil (Braspol).

Relembre as polêmicas do caso nas notícias relacionadas abaixo:

Cansados de serem proibidos de trabalhar, fotógrafos se reúnem em protesto no Bosque do Papa

Fotógrafa diz que foi proibida de trabalhar no Bosque do Papa e acusa guardas de agressão verbal