Por Luiz Henrique Oliveira

Motoristas e cobradores receberam pagamento sem atraso

Bastou a prefeitura de Curitiba anunciar o reajuste da tarifa de ônibus, de R$ 3,70 para R$ 4,25, para as empresas de ônibus de Curitiba e região fazerem o depósito de forma integral a motoristas e cobradores, sem os atrasos parciais que vinham ocorrendo há meses. A normalização aconteceu mesmo antes do repasse com o aumento ser feito às empresas, o que deve ocorrer só a partir de 26 de fevereiro. Desta vez, no pagamento de janeiro,  nenhuma empresa atrasou o pagamento nesta terça-feira (7), quinto dia útil do mês.

A informação foi confirmada pelo Sindimoc (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região). De acordo com o sindicato, apenas a Expresso Azul Filial  e Araucária filial ainda não depositaram o vale-mercado, mas todas fizeram o depósito do salário.

A database da categoria está marcada para este mês de fevereiro e os motoristas e cobradores querem um reajuste de 15%. Após o reajuste, a URBS afirmou que este aumento será usado para a melhoria no transporte coletivo, especialmente na frota, não deixando claro que isso diminuiria o risco de paralisações.

Empresas

Em nota, o  Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) informou que o reajuste dos motoristas e cobradores ainda está em discussão e que o repasse da nova tarifa só deve acontecer em 26 de fevereiro, como prevê o contrato.

Leia a nota do Setransp:

1. A tarifa social, aquela cobrada do passageiro, subiu de R$ 3,70 para R$ 4,25. A tarifa técnica, aquela repassada às empresas, continua em R$ 3,6653 e seu reajuste deve ocorrer em 26 de fevereiro, como prevê o contrato.

2. Não é possível lançar um valor definitivo sobre quanto deve ser a tarifa técnica, uma vez que o item de maior impacto na planilha – o reajuste de motoristas e cobradores, que responde por mais de 50% dos custos – ainda está em discussão, bem como a atualização dos custos dos demais itens.

3. Portanto, o Setransp não tem condições de se manifestar sem a conclusão dos referidos cálculos técnicos.”, diz o Setransp
Manifestação

A manifestação contra o aumento da passagem em 14,9% na noite desta segunda-feira (6), no Centro de Curitiba, teve atos de vandalismo contra agências bancárias e também estações-tubo. Na Praça Carlos Gomes, uma cobradora foi espancada e precisou ser socorrida, com ferimentos moderados, pelo Siate do Corpo de Bombeiros.

Prisões

De acordo com a polícia, 11 pessoas foram detidas e encaminhadas à delegacia. Objetos com facas, sprays de tinta e pedaços de pedras foram encontrados com os suspeitos.

Assista ao vídeo manifestação: