Por Luiz Henrique de Oliveira e Geovane Barreiro

Casos de ataques de cobras deixam em alerta as autoridades de Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Nos primeiros meses do ano já foram dois casos de mordedura de cobra jararaca, que é considerada peçonhenta (venenosa). As duas vítimas são adultas e se recuperaram bem por conta do devido tratamento pelo qual passaram.

Segundo o médico veterinário, Gesse Henrique Truppel, que é o coordenador do departamento de Zoonose da Prefeitura de Araucária, é importante o morador de regiões com mato alto saber dos riscos da presença destes animais.

(Foto: Divulgação)

“Neste período é incidente por conta da maior atividade das cobras. Em regiões com mato alto, elas saem do habitat para se alimentar, na maioria das vezes de roedores. Não se deve querer o fim das cobras, porque são animais importantes para a natureza, até pela cadeia alimentar. Agora é preciso estar ciente dos riscos”, descreveu Truppel.

Entre os meses de novembro a abril, a região sul do país registra mais ocorrências de acidentes por cobras. O médico orientou sobre como se proteger de possíveis ataques. “A orientação é limpar um terreno com mato alto, utilizar bota de borracha quando se for acessá-los e não colocar a mão em buracos desconhecidos”, disse o veterinário.

Outra orientação dada por Truppel é de que, no caso de se deparar com uma cobra dentro de casa, não afrontar o animal ou tentar capturá-lo. “Afaste-se e acione o Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone 3901-5286 para remover o animal. Se houver a mordedura, não chupar a ferida ou fazer cortes, porque isso pode agravar as lesões”, concluiu.

Apenas deve-se tentar capturar o animal quando acontece a mordedura, porque isso facilita no soro utilizado para o tratamento.