Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Fotos: Juliano Cunha – Banda B

Após anos de espera e muitas reclamações, a “Trincheira da Vergonha”, que liga Pinhais a Colombo , na região metropolitana de Curitiba, já começa a perder o apelido. A Banda B, que esteve no local por diversas vezes para mostrar a condição do trânsito na região, voltou nesta terça-feira (29) e percebeu as obras da trincheira paralela, que deve resolver o problema e facilitar locomoção dos veículos e pedestres entre as duas cidades.

De acordo com a diretora do Centro Municipal de Atendimento Infantil (CMEI) Novo Atubinha, Ana Carla Ardigas, os problemas são vários no local e as crianças enfrentam ainda mais dificuldades “Há anos aguardamos uma melhoria. Para se ter ideia, um trecho de 500 metros nós chegamos a demorar vinte minutos para percorrer na região. A falta de segurança para crianças é enorme e nossa expectativa agora é a de que as obras sejam concluídas o mais rápido possível”, disse.

De acordo com a concessionária que administra a obra, a Autopista Régis Bittencourt, o projeto de reformulação inclui, além da construção de uma trincheira adicional, um desvio circular para acesso local e para a BR-116, adequação de vias para conexão com o tráfego local e implantação passagem para pedestres.

As obras do novo trevo foram iniciadas em janeiro e atualmente a concessionária está trabalhando nas fundações da laje do viaduto da trincheira adicional, na pista sentido São Paulo. Para isso, foi implantado um desvio operacional pela pista sentido Curitiba.

Outras obras

Segundo a Autopista Régis Bittencourt, as obras do trevo do Atuba fazem parte de um conjunto de obras de melhoria do acesso norte de Curitiba, que inclui mais dois trevos, sendo um no quilometro 12,8 (região do clube Santa Monica) e outro no quilometro 15,3 (na Vila Zumbi). Neste trecho também serão implantados 14 quilômetros de ruas laterais que atenderão as cidades de Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Colombo.

Notícias Relacionadas:

Ibama autoriza início de obras na “Trincheira da Vergonha” entre Colombo e Pinhais