Redação com Gazeta do Povo

Depois de fechar a fábrica em São José dos Pinhais (PR) em 2006, a Audi (que faz parte do Grupo Volkswagen) anunciará na próxima terça (17) a retomada da linha de produção de automóveis na cidade. O negócio envolve investimentos de R$ 600 milhões nos próximos quatro anos na unidade que fica na região metropolitana de Curitiba. Segundo o jornal Gazeta do Povo, o anúncio será feito em encontro com a presidente Dilma Rousseff com o presidente mundial da montadora, Rupert Stadler.

“A empresa alemã já agendou uma coletiva de imprensa para a terça na capital federal, na qual Stadler falará sobre as estratégias da marca para o Brasil e America Latina, oficializando a fábrica no país. Ainda na sexta-feira, a assessoria de imprensa do Palácio Iguaçu confirmou que existe uma negociação com as montadoras e que elas estão avançadas. Mas não caberia ao governo fazer o anúncio, e sim às empresas”, afirma o jornal em sua edição dominical.

O plano da Audi é começar a operar em setembro de 2015, com uma meta de 7 mil veículos por ano e a contratação de 700 funcionários. Até 2019, a ideia é ampliar a produção para 25 mil a 30 mil unidades ao ano e admitir até 3 mil funcionários. A nova unidade fabril trabalhará com o modelo A3 (foto), hatch e sedã, juntamente com o novo Volkswagen Golf, que viraria produto nacional provavelmente na mesma época.

A negociação está inserida no programa Inovar-Auto, do governo federal. A iniciativa concede benefícios no pagamento de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para empresas que estimularem e investirem em pesquisa e desenvolvimento dentro do Brasil. A montadora foi a última de 37 empresas automobilísticas a solicitar a habilitação no programa, desde novembro de 2012. O pedido ocorreu em março deste ano e, a partir de então, começaram as especulações sobre a volta da produção na fábrica de São José dos Pinhais.