Por Denise Mello e Ricardo Vieira

gustavo

Convenção do PDT no Victoria Vila – Foto/ Ricardo Vieira/Banda B

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) oficializou na noite desta quinta-feira (4) a candidatura à reeleição do prefeito Gustavo Fruet. E, ao contrário do que se esperava, não definiu o nome do vice na chapa. A escolha será de Fruet, mas só será definida ao final do prazo para as convenções, que termina nesta sexta-feira (5), em respeito ao seu mais novo aliado, o PPS. “As conversas têm sido positivas e, em função da agenda de alguns partidos, devemos divulgar o nome nesta sexta”, revelou Fruet.

A chapa de Fruet na disputa pela reeleição terá apoio de PV, PTB, PRB e PPS. Estão no páreo para vice nomes como Paulo Salamuni, Marcelo Almeida e Carolina Arns (filha do ex-vice-governador Flávio Arns), do PV; e Helio Wirbiski, do PPS.

osmar fruet

Gustavo Fruet ao lado de Osmar Dias em entrevista coletiva nesta quinta-feira – Foto: Ricardo Vieira/Banda B

No discurso na convenção, Fruet mostrou que deve focar sua campanha nos investimentos feitos em sua gestão mesmo em período de crise econômica. “Vai ser uma campanha curta, atípica, e, de minha parte, alegre, entusiasmada e positiva. Fizemos alianças administráveis e queremos passar essas sete semanas de campanha num debate sobre Curitiba que, mesmo em um período de crise sem precedentes na economia, conseguiu fazer o maior investimento da história da cidade, com mais de 70% do plano de governo cumprido e devemos chegar a 90% até o fim do ano”, afirmou.

O ex-senador Osmar Dias (PDT) estava presente e discursou em favor de Fruet. “É um privilégio para Curitiba ter um candidato como o Gustavo Fruet, uma pessoa ética, séria e que se dispõe neste momento difícil do país a ser candidato. Vamos pedir o apoio da população de Curitiba para que Gustavo continue fazendo uma gestão ética na prefeitura”, afirmou Dias, que não quis comentar a ausência do irmão, senador Álvaro Dias, na convenção, apesar de ser do PV, partido que apoia Fruet.

Candidatos

O prazo final para a escolha de candidatos pelos partidos termina nesta sexta-feira (5). Com a maioria das chapas definidas, a prefeitura de Curitiba deve ser disputada por 11 candidatos.

– Gustavo Fruet, do PDT, com o vice ainda indefinido. A aliança foi feita com PPS, PV, PTB e PRB.

– Ney Leprevost, do PSD, que tem como vice o médico oftalmologista João Guilherme Moraes, do PSC. O PCdoB também apoia Leprevost.

– Rafael Greca, do PMN, com o vice que deve vir do PSDB de Beto Richa, o ex assessor do governador e neto do ex-governador Paulo Pimentel, Eduardo Pimental Slavieiro. Greca tem o apoio de PSB, DEM, PRB, PSDB entre outros partidos.

– Requião Filho, do PMDB, que tem como vice Jorge Bernardi, do Rede.

– Tadeu Veneri, do PT, com o vice também do PT em chapa pura, o advogado trabalhista Nasser Ahmad Allan.

– Afonso Rangel, do PRP, empresário e Pró-Reitor da Universidade Tuiuti do Paraná, com o vice indefinido.

– Xênia Mello, do PSOL, que tem como vice Rodolfo Jaruga (PSOL). O PSOL vai compor a Frente de Esquerda ao lado do Partido Comunista Brasileiro (PCB).

– Ademar Pereira, do PROS, que tem como vice Porfirio Vengue (PROS), constituindo uma chapa pura para a disputa eleitoral.

– Luciano Pizzatto, do PRTB, ainda sem vice definido.

– Maria Victoria (PP), sem o vice definido. Ela é filha do ministro da Saúde, Ricardo Barros, e da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti.

– Fernando Francischini (Solidariedade), que deve definir a candidatura nesta sexta.