Da Assessoria

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de liberar para os adultos acima de 50 anos aindicação da vacina pneumocócica conjugada 13-valente, que previne as infecções causadas pelo pneumococo, nome popular da bactéria Streptococcus pneumonia. A vacina já era indicada no Brasil para a proteção contra as doenças em lactentes e crianças de seis semanas até seis anos de idade incompletos.

“Trata-se de um importante avanço, já que a pneumonia está entre as três principais causas de morte em todas as idades no mundo, atrás apenas das doenças cardíacas e das doenças cerebrovasculares”, afirma Ricardo Cunha, médico sanitarista do Laboratório Frischmann Aisengart. Ele revela que, sendo assim, a pneumonia é a principal causa de morte no mundo por doenças preveníveis pela vacinação.

Além da pneumonia, meningite, otite, septicemia e infecções bacterianas do sangue – quando causadas pelo pneumococo – também são consideradas doenças pneumocócicas. Este complexo grupo de enfermidades é responsável por aproximadamente 1,6 milhão de óbitos a cada ano em todo mundo, a maioria em idosos e crianças menores de cinco anos.

Em muitos países, o pneumococo é o principal agente causador das pneumonias adquiridas na comunidade, sendo responsável por cerca de 30% dos casos deste tipo de pneumonia em todo o mundo.

“A vacinação é a melhor forma de prevenção contra as doenças desta natureza”, informa Cunha. A vacina pneumocócica 13 valente é a primeira vacina conjugada disponível no mercado para uso em adultos e também a única conjugada a prevenir infecções contra um dos tipos mais agressivos da bactéria pneumococo, o sorotipo 19A. Diferentemente das vacinas que estimulam apenas a produção de anticorpos – células que atuam como “soldados” responsáveis pelo combate aos agentes infecciosos causadores das doenças no organismo, como as bactérias –, as vacinas conjugadas como vacina pneumocócica conjugada 13-valente estimulam ainda a produção de células de memória do sistema imunológico.

“As células de memória seriam como ‘generais’, capazes de identificar os agentes infecciosos e montar a estratégia, uma resposta imunológica mais adequada e liberar os ‘soldados’ de defesa mais rapidamente”. Além disso, a vacina conjugada é a única a conferir proteção a quase 100% dos sorotipos atualmente associados à chamada resistência à penicilina no País.

O FDA (Food and Drug Administration), órgão norte-americano responsável pela regulamentação de medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, aprovou em janeiro de 2012 a indicação para adultos a partir de 50 anos da vacina pneumocócica conjugada 13-valente. Em novembro de 2011, o Conselho Consultivo de Vacinas e Respectivos Produtos Biológicos (VRBPAC) do FDA recomendou a aprovação da Prevenar 13 para adultos a partir de 50 anos6. Também em novembro, a EMA (Agência Europeia de Medicamentos) aprovou a indicação para adultos a partir de 50 anos da vacina pneumocócica conjugada 13-valente e recomendou à Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia, a comercialização da vacina em 29 países europeus.