Por Luiz Henrique de Oliveira

Amigos e familiares realizarão na tarde deste sábado (8) uma homenagem para as irmãs Elizane Cristina dos Santos, de 18 anos, e Érica Fernandes dos Santos, 15, que morreram afogados há uma semana em uma pedreira desativada no bairro Butiatuvinha, em Curitiba. A intenção é fazer uma última despedida e alertar para o risco de se nadar em locais sem as devidas condições de segurança.

A estudante Paula Carolina Silva, uma das organizadoras da homenagem, contou à Banda B que Elizane, também conhecida como Liza, deixou um filho de um ano.

afogamentoforaAfogamento aconteceu em pedreira desativada (Foto: Lucas Borkoski)

“Queremos dar apoio ao marido e o filho dela neste momento tão difícil. Não tivemos oportunidade dar um último abraço e é isso que estamos queremos fazer, levando faixas e também cruzes para elas”, descreveu.

Segundo Paula, a homenagem também terá a intenção de servir como um alerta. “Queremos mostrar os ricos de se ir a estes lugares. Queremos uma mobilização para que as pessoas não tenham mais acesso a esse tipo de local. Infelizmente faltam áreas de lazer e a gente acha que nunca vai acontecer com a gente”, lamentou.

Paula também confirmou que Liza foi a primeira a se afogar e sua irmã mais nova, Érica, foi quem pulou para salvá-la. “Ela não conseguiu voltar também. Eram duas pessoas maravilhosas que deixam muita saudade. Depois da manifestação neste sábado vamos para a missa de sétimo dia”, concluiu

Notícia Relacionada:

Duas irmãs morrem afogadas em pedreira desativada em Curitiba

>