Da Redação

Em Curitiba, são milhares de cães em situação de vulnerabilidade. Muitos estão nas ruas e nos terminais de ônibus. Faltam lares, abrigos e também pessoas aptas a adotar os animais. Por que isso acontece, uma vez que vivemos em uma sociedade em que o discurso é sempre focado na adoção?

O discurso, infelizmente, parece ser diferente da pratica. Muitas organizações não governamentais fazem a sua parte, recolhendo animais das ruas, realizando arrecadações e tentando evitar a proliferação de cães abandonados. Mas o trabalho é árduo. A Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba, por exemplo, expôs no último mês um problema grave: a falta de dinheiro para pagar o aluguel do imóvel em que está instalada no bairro Santa Cândida e dificuldade até para comprar a ração dos cães. Por que falta tanto apoio a elas? Há solução para o crescimento da população canina de Curitiba?

Esse é o tema do Banda B Rádio Debate que vai ao ar às 12 horas do próximo domingo (2) no AM550 e também no www.bandab.com.br .

Os convidados do jornalista Adilson Arantes para o debate são o diretor do departamento de pesquisa e conservação de fauna da Secretaria, Alexander Biondo, a presidente da Sociedade Protetora dos Animais, Soraya Simon, e a porta-voz do grupo Salva Bicho, Fabiane Rosa.

O Banda B Rádio Debate tem a produção de Geovane Barreiro e reportagens de Luiz Henrique de Oliveira e Elizangela Jubanski. Quem quiser dar sugestões de temas pode enviar email para: [email protected]

Ouça a chamada no player abaixo:

[jwplayer mediaid=”122053″]