Sob a coordenação da Polícia Militar, foi realizada na noite desta quinta-feira (31) a primeira grande operação da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) do ano. Apesar de a atividade ser feita periodicamente, o grupo decidiu intensificar os trabalhos, após a tragédia ocorrida em Santa Maria (RS).

Dos seis estabelecimentos fiscalizados, três foram fechados. Os dois primeiros, além de outras irregularidades, não apresentaram o alvará, e o terceiro, a licença sanitária.

A Aifu é uma das ações da Secretaria da Segurança Pública que reúne diversos órgãos para fiscalizar estabelecimentos comerciais. Participaram da ação, policiais militares e civis, bombeiros, guardas municipais, agentes da prefeitura (Vigilância Sanitária, Secretaria do Urbanismo do Meio Ambiente, a Cosed, Fundação de Ação Social (FAS), a Secretaria de Trânsito (Setran)), da Secretaria de Trabalho, além de outros órgãos.

“Verificamos se existiam os certificados de vistoria, dos materiais, o layout interno dos locais, as saídas de emergência, o funcionamento das luzes de emergência e a carga dos extintores”, explicou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Luiz Henrique Pombo do Nascimento.

Nas casas interditadas foram encontrados problemas como falta de alvará, descumprimento de notificações anteriores, problemas trabalhistas, falta de certificados do Corpo de Bombeiros, falta de licença sanitária, e falta de estruturas, além de outras irregularidades. As outras três casas foram liberadas com ressalvas.

Os policiais também verificam venda de álcool a menores, poluição sonora, foragidos da Justiça, presença de armas e drogas e cumprimento da lei antifumo. “Nos locais vistoriados, no tocante ao que diz respeito à Polícia Militar, nada foi encontrado de ilegal”, afirma o major Olavo Vianei Nunes, chefe do Centro de Operações Policiais Militares (Copom) e responsável pela Aifu.

“Esta é a primeira grande ação da Aifu neste ano, mas o trabalho de orientação e autuação já estava sendo feito e continuará de maneira a atender todas as regiões do Estado”, afirmou Vianei. Ele informou que a Aifu mantém a “Patrulha do Sossego” que prevê a apreensão de aparelhos de som que estiverem produzindo ruído acima do tolerável pela legislação ambiental.

Em dezembro, a Aifu vistoriou, na capital, 26 estabelecimentos e fechou 13. Foram emitidas 56 autuações administrativas, que incluem irregularidades por falta de higiene e documentação incorreta. Foram 29 veículos abordados, dos quais 10 foram apreendidos, além da emissão de 29 infrações de trânsito. As ações, também resultaram em 488 pessoas abordadas, destas uma foi detida e três adolescentes orientados.

LITORAL – Desde o início da Operação Verão Paraná, em 20 de dezembro, a Aifu vistoria estabelecimentos comerciais do litoral. “Esta atividade contribuiu para que o Litoral do Paraná possa receber melhor os veranistas, oferecendo qualidade nos serviços prestados tanto à população local quanto para a flutuante”, afirma o capitão César Kamakawa, responsável pela Aifu no litoral.

Somente neste ano, as ações da Aifu em Matinhos resultaram em oito estabelecimentos vistoriados, destes quatro foram autuados e quatro fechados por irregularidades, um deles era um parque de diversões. Nas operações também foram apreendidas duas armas de fogo, três pedras de crack, certa quantidade de maconha e algumas peles de animais silvestres. Foram mais de 20 pessoas abordadas nas duas ações, destas três foram presas.