A agricultura de precisão vai beneficiar centenas de pequenos produtores paranaenses em Tupãssi, no Oeste do Estado. Projeto de alta tecnologia aplicada em pequenas propriedades foi apresentado para cerca de 200 agricultores, e o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, assinou convênio de R$ 440 mil com a prefeitura, para garantir a execução das propostas.

O secretário explicou que se trata de um projeto pioneiro para beneficiar mais de 800 produtores do município. Segundo a prefeitura, a ideia é utilizar a tecnologia da informação para levantar dados precisos sobre a variabilidade de solo e clima. Com essas informações, será possível implantar o processo de automação agrícola e orientar os produtores no uso de fertilizantes.

O objetivo principal da Agricultura de Precisão é identificar as condições ideais para o desenvolvimento da agricultura pelo mapeamento e análises de solo. Atualmente, a técnica vem sendo usada somente por grandes agricultores, que estão alcançando níveis de produtividade nas lavouras acima das médias regionais e estadual.

Em função do custo elevado, a tecnologia não está acessível à agricultura familiar. Para Ortigara, a iniciativa de Tupãssi promete reverter esse quadro e promover o aumento da produtividade e da renda no município.

PILOTO – Os resultados já obtidos com o uso da técnica na região apontam que a Agricultura de Precisão reduz em 20% a quantidade de insumos aplicados nas lavouras. Segundo os técnicos, o sistema permite a distribuição equilibrada em relação às necessidades do solo, obtendo produções mais homogêneas e aumento médio de 10% a 35% na produtividade. Esses índices são aplicados à média da região.

Dessa forma, a aplicação dos princípios da tecnologia auxilia os agricultores a reduzir custos na aplicação de insumos e aumentar a produtividade e a renda, sem agredir o meio ambiente. O município já conta um dos melhores sistemas tecnológicos na produção de grãos, com solos bem conservados. Mas uma parcela importante de agricultores familiares tem dificuldade em acompanhar os avanços tecnológicos, o que os impedem de atingir as médias de produtividade do município.

A ideia de incluir os pequenos produtores foi trazida dos Estados Unidos pelo prefeito de Tupãssi, José Carlos Mariussi. “Fiz questão de conhecer os métodos já avançados que são utilizados na Agricultura de Precisão dos EUA e pude trazer o projeto para que possa ser desenvolvido aqui”, disse. O projeto teve a acolhida do Governo do Estado e do Instituto Emater.

O convênio, assinado terça-feira (30), prevê a participação da prefeitura de Tupãssi. Os recursos da Secretaria da Agricultura vão auxiliar na compra de equipamentos e capacitação dos produtores. Os equipamentos serão usados de forma comunitária pelos agricultores.