O agricultor Hipolito Setinreski, de 53 anos, morreu soterrado durante a construção de um poço artesiano no final da tarde desta segunda-feira (29), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima construía o poço na Estrada da Cruz do Galo, na zona rural de São José. Embora o fato tenha acontecido de tarde, a família dele percebeu apenas no final da noite, já que Setinreski demorava a chegar em casa.

De acordo com o tenente Rocha, do Corpo de Bombeiros, inúmeros fatores cooperaram para o acidente. “Ele não usava qualquer equipamento de segurança e realizava a obra sozinho, sem ninguém para ajudá-lo. Ficou soterrado por mais de 1,50m e para retirar o corpo levamos mais de duas horas”, descreveu.

Outro caso

Na manhã desta segunda-feira (28), em Campina da Lagoa, no oeste do Paraná, dois homens morreram soterrados. De acordo com a Polícia Civil, os trabalhadores estavam fazendo uma tubulação dentro de um loteamento privado.

Com as mortes desta segunda-feira, cinco trabalhadores morreram soterrados no Paraná só em janeiro. Na terça-feira (22) outros dois homens morreram em Iguaraçu, no norte do estado. Eles trabalhavam em uma obra de galeria pluvial às margens da Estrada da Mina, quando a terra caiu sobre os dois.

E na sexta-feira (25) um homem de 34 anos também morreu soterrado em Paranavaí, no noroeste do Paraná. Ele trabalhava na abertura de uma galeria para a água da chuva.