Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

agentesdentro03092013

Agentes só saem se falarem com o governador (Foto: Bruno Henrique)

Os agentes penitenciários do Paraná acampam desde o início da manhã desta terça-feira (3) na Praça Nossa Senhora da Salete, no bairro Centro Cívico, em Curitiba, em frente ao Palácio do Governo e à Assembleia Legislativa do Paraná. O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), Antoni Johnson, garantiu à Banda B que os manifestantes só saem de lá se forem recebidos pelo governador Beto Richa (PSDB).

O grupo reclama de promessas feitas em março deste ano que não foram cumpridas pelo governo estadual. “Foi prometido quando o crime organizado estava instalado no Paraná e três agentes foram assassinados. Aceitamos um reajuste de 23% na gratificação, além de outros benefícios, como o porte de arma. Estamos até hoje sem nenhuma novidade”, afirmou Johnson.

De acordo com o sindicalista, não adianta aparecer um representante da Secretaria de Justiça do Paraná. “Se o governador não vier, vamos continuar aqui. A categoria está toda mobilizada e na espera de uma solução. Se o Richa nos der uma resposta, faremos uma assembleia em seguida e posso adiantar que uma greve não está descartada”, destacou o representante do Sindarspen.

A Banda B relembra que em março e abril foram relatados casos de possíveis ataques de facções criminosas que resultaram nas negociações entre agentes penitenciários e governo. Até o fechamento desta reportagem, os representantes do sindicato não foram recebidos pelo governador.