Da SMCS

Os agentes que atuam no Programa de Combate à Dengue em Curitiba começaram, nesta terça-feira (13), a fazer o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa). A verificação deve ser feita em aproximadamente 26 mil imóveis, conforme critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Os agentes de endemias que farão o levantamento devem estar devidamente uniformizados e portando crachá de identificação, onde constam foto e informações como nome do funcionário, função, número do RG e o telefone da empresa SAU (empresa prestadora de serviços para a Prefeitura de Curitiba).

dengue

(Foto: Divulgação SMCS)

Em Curitiba, foram registrados 222 casos de dengue este ano – três deles autóctones (contraídos no próprio local) – um aumento de 78% em relação ao ano passado, quando foram confirmados 48 casos de dengue – dois autóctones. “Curitiba percebe o reflexo das demais localidades. Este ano, foram registradas epidemias de dengue em cidades próximas e também em estados vizinhos. Por isso a necessidade de se intensificar o monitoramento e o controle de vetores”, explica a coordenadora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Juliana Martins.

Em todo Brasil, foram registrados aproximadamente 1,5 milhão de casos de dengue este ano. O maior número ocorreu na Região Sudeste, com 64,29% do total de casos registrados no País. As regiões Sul (3,69%) e Norte apresentaram os menores números (1,92%).

Método

O LIRAa é um método de amostragem adotado pelo Ministério da Saúde que fornece um diagnóstico rápido sobre a situação do município com relação à infestação dos imóveis pelo mosquito transmissor da dengue. “A colaboração da população é fundamental para esta análise, pois se trata de um diagnóstico da situação em Curitiba e os resultados obtidos nesta pesquisa orientarão as atividades de controle do vetor, considerando os tipos de criadouros mais comuns e as áreas de maior risco”, conta Juliana.

O Ministério da Saúde orienta que todos os municípios brasileiros façam o LIRAa. No último levantamento, reali