Imagens da repressão às lutas políticas no Brasil durante o governo militar, pertencentes ao acervo da extinta Delegacia de Ordem Política e Social – Dops, sob responsabilidade do Departamento de Arquivo Público do Paraná – Deap, estão expostas no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, até 7 de junho.

A mostra foi organizada em comemoração aos 20 anos de existência do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco, e aos cinco anos do Comitê Nacional do Brasil, dentro do mesmo programa. O Paraná é o único estado da Região Sul a contribuir com seu acervo para a exposição.

Pela primeira vez, os acervos documentais brasileiros nominados Memória do Mundo pela Unesco, que estão sob guarda de instituições públicas e privadas, são expostos em conjunto e expressos nas mais diversas tipologias documentais: manuscritos, fotografias, filmes, desenhos e arquivos sonoros. Os documentos são tidos como patrimônio coletivo e chancelam a prioridade de ações de preservação, acesso e difusão.

No Rio de Janeiro estão expostas aproximadamente 400 imagens de diversos acervos. Reproduzidas em painéis, elas são representativas de períodos, desde a expansão marítima portuguesa até a Rede de Informações e Contrainformações do Regime Militar do Brasil, no qual estão inseridas as imagens pertencentes ao acervo do Arquivo Público do Paraná.

O acervo da Dops-PR é composto por 92 metros lineares de documentos textuais e aproximadamente 4 mil imagens, organizado em dossiês denominados: Pastas Temáticas, Pastas Individuais e Fichas Nominais. A partir desse conhecimento do acervo no Paraná, o Arquivo Nacional entrou em contato com o Arquivo Público do Paraná, solicitando as imagens que foram inseridas na exposição, com referência específica às manifestações estudantis.

HISTÓRIA DO BRASIL – O Arquivo Público do Paraná também esteve representado na exposição Um olhar sobre o Brasil – a fotografia na construção da imagem da Nação, encerrada em 28 de abril. O objetivo foi contar a história do Brasil entre 1833 e 2003, por meio da fotografia.

A imagem enviada pelo arquivo paranaense também pertence ao acervo Dops-PR. Ela retrata um soldado engajado na Ação Integralista Brasileira, partido nacionalista fundado em 1932 e extinto em 1937. Na foto, o soldado está uniformizado e ostenta braçadeira com a letra grega sigma. Não há identificação de autor ou data da fotografia. A exposição foi realizada em duas etapas, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

O Departamento Estadual de Arquivo Público atende a todo cidadão, brasileiro ou estrangeiro, que tenha interesse em pesquisar ou conhecer sua estrutura. As visitas guiadas deverão ser previamente agendadas.