Por Felipe Ribeiro e Adilson Arantes

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) voltou atrás e, após a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), reajustou em 8,77% a tarifa de energia elétrica para os consumidores residenciais de todo o estado nesta terça-feira (9). O reajuste será retroativo a 24 de junho, mas a direção técnica da empresa discute será realizada a cobrança retroativa dos carnês já emitidos, uma vez que o aumento entre como em vigor hoje. Na média geral de todos os clientes, o reajuste é de 9,55%.

Em entrevista ao jornalista Adilson Arantes, o diretor de Distribuição da Copel, Vlademir Daleffe, disse que a necessidade de aumento se dá devido a um período de poucas chuvas e para que a empresa não seja afetada em seu equilíbrio econômico-financeiro futuramente. “Desde o início o governador Beto Richa exigiu que onerássemos o mínimo ao consumidor, este é um índice suportável ao consumidor. Mas é importante frisar que, apesar do aumento, a tarifa ainda ficará mais baixa que no ano de 2010, por exemplo”, comentou.

Em comunicado oficial, a diretoria de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações da Copel, a Aneel aprovou o diferimento do reajuste médio de 14,61%, que devem ser incluídos mais para frente.

A companhia atende 4,1 milhões de unidades consumidoras em 393 municípios do Estado do Paraná.