Cidade sem polícia

Falando de Segurança

Cel. Jorge Costa Filho

 

Nos últimos dias estamos vendo verdadeiras cenas de barbárie no Espirito Santo em virtude da greve da Polícia Militar.

Todas as reivindicações são justas, mas a Polícia Militar é uma categoria de profissionais que pela sua especificidade e peculiaridade é uma instituição que não pode ser sindicalizada e nem fazer greve, pois é a única instituição que existe para a garantir a segurança do cidadão em quaisquer circunstâncias.

Isso nos faz refletir sobre a importância da Polícia Militar para a sociedade como um todo. É comum vermos uma boa parte da população reclamando da ação das polícias em todos os Estados, mas como se percebe com o que está ocorrendo no Espírito Santo, a situação torna-se caótica sem a presença do policiamento nas ruas.

Infelizmente o ser humano necessita de uma estrutura de controle para poder viver em sociedade, pois não adianta ter a grande maioria ordeira e honesta, se uma minoria, que tenha em seu íntimo a disposição de cometer crimes, mas que refreia seus instintos por saber que a polícia pode aparecer a qualquer momento.

Mas se não houver a polícia para lhe colocar “freios”, irá ocorrer o que está acontecendo nas ruas do Espírito Santo, onde aparentemente cidadãos comuns “aproveitando” a ausência da PM, efetuaram saques e roubos, comprovando que, para quem um instinto ruim, a oportunidade faz a ocasião.

Outra avaliação que temos que fazer, é sobre o que a população espera da polícia e o que essa mesma população faz para que a polícia possa trabalhar e produzir melhores resultados, que ao final venham a melhorar a qualidade de vida de todos. Nossa legislação, como sempre cito em minhas colunas é muito mais direcionada para manter o marginal livre na rua e não gerar custos para Estado, deixando para o cidadão que paga seus impostos, que arque com os problemas de verem ladrões, assassinos e delinquentes entrando e saindo das delegacias após cometerem seus crimes, amparados pela impunidade que nossa lei lhes proporciona, enquanto a população a cada dia se tranca mais dentro de suas casas.

Como disse Maquiavel, “O sono do Imperador dependo do soldo do soldado”.

Por isso devemos sempre cobrar de nossos representantes legais uma boa estrutura, não só para a segurança pública, mas também para a educação e para a saúde, pois são essas três estruturas, que se forem bem organizadas, preparadas, capacitadas, devidamente reconhecidas e valorizadas, farão com que tenhamos uma vida tranquila e segura.

E nunca esqueçam, prevenir é sempre o melhor remédio, e para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br







Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.