Procurador-Geral da República pede ao STF a revogação de habeas corpus do goleiro Bruno

Por Esporte Banda B

Bruno pode ter liberdade revogada e retornar à prisão (Divulgação/Boa Esporte)

Os dias de liberdade do goleiro Bruno podem estar contados. O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta quinta-feira (20) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a revogação do habeas corpus do jogador, que atualmente defende o Boa Esporte-MG e está em liberdade desde fevereiro após liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello.

Condenado a 22 anos e três meses de prisão por conta da morte de Eliza Samúdio, o goleiro Bruno cumpriu apenas seis anos e sete meses da sua pena. Através de uma liminar concedida em fevereiro, o jogador ganhou o direito de aguardar em liberdade ao seu julgamento em segunda instância.

Depois de deixar a cadeia, Bruno retornou aos gramados e foi anunciado como novo reforço do Boa Esporte. Pelo clube mineiro, o goleiro já disputou três partidas, válidas pelo Módulo II do estadual – segunda divisão do Campeonato Mineiro.

O habeas corpus do jogador está na pauta da Primeira Turma do STF na sessão da próxima terça-feira (25). Caso tenha a decisão revogada, o jogador retornará à prisão.







Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.