Bernardinho deixa o comando da seleção masculina de vôlei após 15 anos; Renan Dal Zotto assume

Por Esporte Banda B

 

Bernardinho deixa o comando da seleção brasileira de vôlei (Divulgação/CBV)

Chegou ao fim a era Bernardinho na seleção brasileira masculina de vôlei. Em entrevista coletiva, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou, na tarde desta quarta-feira (11), que o técnico deixará o cargo após 15 anos e 28 títulos conquistados no comando da equipe. O ex-jogador Renan Dal Zotto foi confirmado como seu substituto.

Ninguém conhecia mais os caminhos para uma decisão olímpica do que ele. Ele chegou na final de todos os quatro Jogos Olímpicos em que disputou. Levou dois ouros e duas pratas para casa. Enérgico e carismático, Bernardinho se tornou icônico sob o comando da equipe, posto no qual exerceu por 15 anos.

É um pouco do desgaste natural ao longo dos anos. Ele [Bernardinho] quer um tempo para cuidar da família e da saúde. Não tem nenhum problema com a CBV”, afirmou Radamés Lattari, diretor de seleção da confederação. “Vocês não podem imaginar o quanto foi sofrido para ele tomar essa decisão. Mas ele estava aliviado na noite de ontem e vai conversar com vocês para explicar a decisão dele”, completou.

Foram 28 títulos conquistados com a seleção brasileira. Entre os mais importantes, três mundiais e dois ouros olímpicos, em Atenas-2004 e na Rio-2016. Seu substituto será Renan Dal Zotto, ex-jogador da seleção brasileira.







Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.