Ano passado o FURACÃO pensou antes que os outros e sem medo colocou um time B pra jogar o ruralzão com o foco de revelar e preparar melhor o time principal. Mas o ATLÉTICO não teve medo porque sabe de sua força, de sua estrutura e de como prepara seus meninos na fábrica de craques do CT do Caju. No incio foi criticado porque as pessoas criticam antes de conhecer, mas depois todos se curvaram com a bela campanha no ruralzão quando o time B revelou alguns jogadores e chegou à final.

Como o clube sabe o que faz, tem padrão e politica de administração, neste ano fez o mesmo e mais uma vez os céticos criticaram, porque além de céticos parecem burros, mas outra vez estão tendo que engolir uma boa campanha, várias revelações e a possível chegada a mais uma final.

E a inquestionável realidade de que mesmo à meia força, com seu time B, o clube é muito mais forte do que seus “rivais” locais que  a cada dia que passa ficam ainda mais distantes do CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE.

O time do estádio cheio de remendos agora ficou fora da única coisa que os mantém. O ruralzão. Vivem desse combalido campeonato, se dedicam de corpo e alma pra ele e por ele, fazem de tudo e mais pouco pela “libertadores” deles que sempre foi o ruralzão e, agora estão eliminados.

A pergunta que fica é simples. Sem o o ruralzão o que será dos coxas? Do que vão viver? O que vão fazer? O que vão falar?

A tendencia é unica e real, se juntar ao já morto Paraná e secar o FURACÃO em todas as sua jornadas.

Já o FURACÃO no sábado não só conquistou uma boa vitória na busca de mais uma final de seu time B com show dos meninos em especial Marcos Guilherme como curtiu a volta pra casa.

A BAIXADA é linda, fantástica, monumental. É de encher de orgulho e de certeza que nosso futuro será ainda melhor. Não se tem um estádio como o nosso pra disputar ruralzão. O futuro do ATLÉTICO será de glórias nacionais e internacionais.

SAUDAÇÕES RUBRO-NEGRAS!