Temporada de Libertadores, e bem, liderando grupo da morte, desbancando o todo poderoso Flamengo, jogo de mídia mundial, caminhada vitoriosa no maior objetivo, aí vem uma final de campeonato local com o Coritiba. Final essa que o ATLÉTICO não planejou e não se preparou pra chegar, pelo contrário parecia fazer questão de não chegar, chegou por que os adversários que enfrentou pra chegar até ela pipocaram diante à camisa atleticana.

Com os coxas não tem pipocada de nenhuma dos lados e é preciso estar focado com todas as forças nesse duelo e em 2017 isso não foi possível pro ATLÉTICO.

A final não foi jogada de igual pra igual. Coritiba focado no ATLEtiba e ATLÉTICO focado em coisas maiores desnivelou o jogo. Quem vive o futebol em suas entranhas sabe que é impossível manter a adrenalina alta em clima decisão toda quarta e domingo e o que vimos foi o coxa adrenalizado e um FURACÃO relaxado.

Quando foi de igual pra igual como ano passado, os dois só no estadual o ATLÉTICO ganhou fácil o campeonato. Que fique claro, não estou desvalorizando o coxa, pelo contrário, esse ponto de vista deixa claro que é preciso foco, concentração, dedicação e espirito de decisão pra vencer uma final ATLEtiba, ao contrário de outros adversários que o ATLÉTICO eliminou sem precisar desses quesitos.

Para o torcedor e para o time sem dúvida teria sido melhor ter parado no Londrina, mas a camisa que entorta varal classificou sozinha contra Tubarão e Paraná.

Num ano cheio de emoções de alto nível a mancha vai ficar pros atleticanos, mas é preciso esquecer e seguir em frente. É preciso valorizar as prioridades. Foi bom pros coxas que aliviam um pouco seus destroçados corações com a liderança atleticana na Libertadores!

BINHO ASSUNÇÃO!