No sábado de carnaval a piazada atleticana desfilou no  Janguito e com bom futebol atropelou o Jotinha. Vitória incontestável de um time que vai crescendo e chega pra classificar e brigar por boas colocações. Mas o destaque é o número de revelações. Marcos Guilherme, Sidcley, Otávio, Crislan, Nathan, Hernani são jogadores com condições de jogar em cima. E o Petkovic vai encaixando o time, errando menos e pegando moral. Se continuar assim logo vai virar sombra pro Portugal que balança no time de cima.

Mas o que o atleticano não vê a hora de chegar é a volta pra casa. A Baixada vem aí e o sorriso no rosto de cada RUBRO-NEGRO ficará ainda mais escancarado. Voltar pra casa depois de quase três anos perambulando por aí é nosso maior desejo e nosso maior sonho.

Nossa casa é uma realidade, um sonho quase realizado, a hora está chegando. No mesmo tamanho de nosso orgulho vem a inveja de nossos adversários que choramingam com discursos hipócritas. Vejo muito o quanto o discurso do tão falado dinheiro público é hipócrita nesse momento de carnaval. Dinheiro público fora de prioridades como dizem os “idealizadores” sendo derramado em organizações de “festas” pelo Brasil à fora, um país praticamente parado durante  mais de 4 dias como se vivêssemos sem problemas.Onde estão os manisfestantes que lutam pelo gasto do dinheiro público em prioridades como hospitais, creches, segurança e outras questões? Provavelmente estão festando. Hipocrisia é mato. A verdade é que muitos desses ” jovens idealizadores” levam ao pé da letra o velho ditado ” faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”.

E não venham me dizer que o Brasil é país do carnaval. Senão direi que ele é sim o país do futebol. Mais de oitenta por cento dos brasileiros ficam em casa durante o carnaval, não vão às ruas. Eu particularmente não gosto de carnaval. Mas sempre respeitei o direito de quem gosta e falo tudo isso exatamente porque não concordo com àqueles que não respeitam o direito de quem ama o futebol de curtir uma Copa do Mundo em seu país.