Por Guilherme Coimbra com informações de Monique Vilela

Wagner Lopes analisou o empate com o Joinville durante o jogo-treino (Monique Vilela/Banda B)

No primeiro teste da equipe na temporada, o Paraná ficou no empate com o Joinville, em jogo-treino realizado neste sábado (14), no CT Morro do Meio. No contato inicial com o time dentro de campo, o técnico Wagner Lopes elogiou a postura da equipe e destacou a importância de se respeitar as etapas no trabalho com os atletas da base que chegarão após a disputa da Copinha.

O técnico Wagner Lopes se disse satisfeito com a atuação da equipe diante do Joinville. “Eu acho que foi muito válido o amistoso. A pré-temporada é muito forte, os jogadores estão cansados e com o calor é natural a perna pesar. O entrosamento vem com as sessões de treino e com os jogos. Temos muito trabalho pela frente”, avaliou. “Eu fiquei satisfeito com a postura, principalmente em alguns momentos difíceis da partida. Uma coisa que pedimos muito que é organização e equilíbrio entre os setores, eu acho que tivemos isso. É uma construção, um jogo que estamos desenvolvendo. Temos muito a melhorar principalmente nas transições”, concluiu.

Durante o primeiro tempo do jogo-treino em Joinville, Wagner Lopes testou a formação no 4-3-3, com Ítalo, Vitor Feijão e Yan Philippe na frente. Mesmo sem balançar as redes na etapa inicial, o comandante paranista saiu satisfeito com a atuação dos três jovens atacantes. “São jogadores com grande capacidade e nós estamos trabalhando isso. Não só eles, mas nós temos atletas com muito potencial para ser desenvolvido. São jogadores interessantes que a gente vem trabalhando e eu acredito numa evolução bastante positiva, porque tem potencial para isso”, afirmou.

Com 14 reforços para a temporada, Wagner Lopes não descartou mais contratações, mas valorizou a espera pela chegada dos atletas que estavam servindo a equipe Sub-20 na Copinha. “Antes de valorizar quem pode chegar, eu preciso valorizar quem está conosco. Os meninos que vão chegar da Copinha serão muito bem-vindos. Nós temos esperanças que eles aproveitem a oportunidade, sem queimar etapas obviamente”, disse. “Então é trabalhar isso com calma, colocar na hora certa, dar confiança e muito trabalho. Só isso vai fazer com que a gente tenha um time cada vez mais competitivo”, finalizou