Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Wagner Lopes criticou a declaração do supervisor da CBF. (Monique Vilela/Banda B)

O técnico Wagner Lopes não gostou nada da gafe cometida pelo supervisor da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que eliminou o Paraná da Copa do Brasil antes mesmo da partida contra o Bahia. Para o treinador, o dirigente desrespeitou a história do Tricolor e acredita que a CBF deveria se retratar.

“Foi um ato falho do dirigente é um CBF. É um desrespeito grande com o Paraná e ninguém ganha de véspera. Ele falou o que pensa e isso nos motiva. Longe de desrespeitar qualquer dirigente ou autoridade, mas foi uma frase infeliz. Na minha visão, precisava de uma retratação”, lamentou o comandante.

Durante o sorteio da terceira fase da Copa do Brasil, o dirigente da CBF colocou o Bahia como classificado uma semana antes da partida. “Temos Vitória e possivelmente o Bahia, então há essa preocupação também. Porém, como o Bahia tem um jogo adiado e vai começar mais tarde a sua participação na terceira fase, nós fazemos o sorteio para que ambos tenham o mesmo mando, para que na prática não aconteça isso”, afirmou.

Classificação na Primeira Liga

O empate em 0 a 0 com o Figueirense não classificou o Paraná para as quartas de final e agora terá que aguardar por um tropeço do time catarinense no clássico com o Avaí. O Figueira precisa vencer por três gols de diferença ou apenas dois a partir de 4 a 2.

“É ruim ter que esperar até dia 22. Nas minhas contas, o Figueirense precisa vencer por 3 a 0 para se classificar e é um resultado difícil em clássico. O que está no nosso alcance foi feito, mas, infelizmente, o resultado não veio”, declarou o técnico.

Em relação ao jogo, o Tricolor teve um desempenho abaixo da média, mas o treinador ressaltou que o time precisa tirar lições do primeiro tropeço em casa na temporada. “Foi uma noite abaixo do esperado e mesmo assim, a gente conseguiu o empate. O adversário teve algumas oportunidades, mas a gente teve dificuldade para acertar a marcação. Tivemos dificuldades para dobrar a marcação no Bill e pegar a segunda bola. Na verdade temos que aprender o que aconteceu hoje, com os erros, e podemos evoluir tecnicamente e taticamente”, falou.

Confira a entrevista coletiva do técnico Wagner Lopes: