Por Guilherme Coimbra com informações de Monique Vilela

Wagner Lopes confirmou que terão novidades na equipe contra o Figueirense (Monique Vilela/Banda B)

Com o adiamento do jogo contra o Bahia, pela Copa do Brasil, que aconteceria no último sábado (25), o Paraná Clube ganhou um tempo a mais de preparação para encarar o Figueirense, nesta quinta-feira (2), às 19h15, na Vila Capanema, pela Primeira Liga. Em entrevista coletiva na véspera da partida, o técnico Wagner Lopes confirmou que a equipe terá força máxima em busca da classificação e revelou que terá novidade na escalação.

Sempre é força máxima. Em todos os jogos nós procuramos colocar o que temos de melhor, principalmente com relação ao cansaço de muitos jogos, sempre quem tiver melhor vai estar em campo”, explicou Wagner Lopes em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (1), na Vila Capanema. “Eu tenho algumas situações de rendimento, que os jogadores que vem tendo um melhor durante o trabalho da semana. Então teremos novidades”, completou.

Com a não realização do jogo do último sábado (25), Wagner Lopes deu um dia a mais de descanso para o elenco paranista antes do duelo contra o Figueirense, nesta quinta-feira (2), na Vila Capanema. “Nós optamos por dar um dia de folga, que é importante, pois tivemos poucas folgas nestes dois meses de trabalho. A preparação contra o Figueirense é a melhor possível. Sabíamos que eram duas finais e agora teremos mais duas, não sei quando será remarcada a partida. Mas o pensamento é em fazer um bom jogo em casa para que a nossa torcida não só compareça nos apoiando, mas também continue confiando no trabalho”, afirmou.

Wagner Lopes não assegurou a entrada de Guilherme Biteco no time e defendeu que, apesar das boas atuações, o meia tem que ser tratado com cautela para recuperar o ritmo aos poucos. “A nossa ideia, tirando os quatro goleiros, é que os 27 ou 28 que nós temos sendo considerados e respeitados como titulares. Sempre vamos precisar de todos. O [Guilherme] Biteco é uma peça importante. Nós não podemos esquecer de que ele vem de um ano sem atuação, isso é uma coisa muito séria. A sequência de jogos e treinamentos, até a musculatura se readaptar, sofre um pouco. Precisamos ter calma para poder de uma maneira certa colocá-lo para jogar”, destacou.

O Paraná entra em campo nesta quinta-feira (2), às 19h15, para encarar o Figueirense, na Vila Capanema, em duelo válido pela segunda rodada do Grupo D da Primeira Liga. Se vencer os catarinenses, o Tricolor assegura a classificação para a próxima fase da competição.