Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Wagner Lopes quer usar frase de supervisor da CBF como motivação para o Paraná. (Monique Vilela/Banda B)

O Paraná adotou o sistema de rodízio entre os jogadores desde o início da temporada e não foi diferente na vitória sobre o Rio Branco, em que os reservas entraram em campo. Entretanto, o técnico Wagner Lopes declarou que deve escalar mais vezes o time considerado titular durante a sequência da temporada.

“A partir do jogo com o Bahia vamos repetir mais a escalação. Todos tiveram oportunidades, queríamos dar chances para o Gabriel e Rafael Furtado e o Diego Canuto, que ficaram no banco de reservas, mas situações do jogo não nos deram essa chance. A ideia agora é repetir as escalações e é forçar os jogadores a habituarem o corpo a jogar a cada três dias. A nossa disputa é legal dentro de grupo”, declarou o treinador.

Uma posição que gera muita dúvida é a de goleiro em que Léo vem sendo titular, mas o ídolo Marcos já é uma opção no banco de reservas. Para o comandante paranista, os dois estão no mesmo nível técnico e ambos podem vestir a camisa 1. “Marcos e Léo estão em um nível técnico muito alto e qualquer um dos dois têm condições de defender o gol do Paraná. É o dia-a-dia e o trabalho dos dois. Se um der brecha, o outro vai entrar e vida que segue”, opinou.

Durante a semana, o assunto mais polêmico foi a declaração de Pedro Paulo, supervisor da CBF, que colocou o Bahia na terceira fase antes mesmo da partida acontecer. Lopes afirmou que a declaração vai ser como motivação para o Tricolor sair com a classificação. “Eu respeito a opinião de todos e ele deve torcer para o Bahia. Pelo investimento feito nas duas equipes, ele deve achar isso. Isso nos motiva bastante, mas não vamos enfrentar o funcionário da CBF”, disse.

O Paraná volta a campo na próxima quarta-feira (08) para decidir a vaga na terceira fase da Copa do Brasil contra o Bahia. A ‘decisão’ era para ter acontecido no sábado de Carnaval, mas foi adiada após o adversário ter chegado em Curitiba apenas horas antes da partida.

Lopes afirmou que todos os jogadores estão preparados para ‘jogar no limite’ e está confiante em um bom resultado. “São poucas as coisas que a gente controla no futebol e o que a gente controla, temos que fazer. Foi cancelado o jogo, vamos de novo e estaremos concentrados para jogar no limite. Cada jogador representa a empresa e o salário de todos depende disso. É no jogo que precisa mostrar que está dando o máximo pelo Paraná”, finalizou.

Confira a entrevista coletiva do técnico Wagner Lopes: