Titular em quatro das últimas cinco partidas do Paraná Clube, o cria da Vila, Luís Carlos, entrou com a responsabilidade de substituir Zé Carlos, dono praticamente absoluto da meta tricolor e mais uma vez vetado pelo departamento médico. Assim, é do prata da casa a missão de fechar o gol na partida contra o Náutico, na próxima sexta-feira (23), às 20h30.

Famoso por arrancar empates fora de casa – ao todo, são cinco em oito conquistados na Série B, o Timbu vem com vontade de více-líder para Curitiba. E se a missão de bater o segundo melhor time é complicada, é do goleiro tricolor que se espera o melhor trabalho. Isso porque o Alvirrubro tem também o artilheiro da Série B ao lado de Ricardo Jesus, da Ponte Preta, Kieza, com 13 gols.

A fase é boa, mas o Náutico prega respeito à atual situação do Paraná Clube. O capitão do Timbu é um bom exemplo: Everton adotou o discurso da cautela ao analisar as possibilidades de vitória fora de casa. “Um time quando está lá embaixo ele corre dobrado para sair dessa situação”, aponta, destacando a partida difícil que o Náutico fez com o Salgueiro, um dos times que está na zona de rebaixamento.

Sem vencer há cinco partidas, o Tricolor precisa da vitória para marcar a reabilitação no Campeonato Brasileiro e o primeiro triunfo sob o comando de Guilherme Macuglia. “Ainda faltam 14 rodadas. Nosso objetivo ainda é o acesso e estamos focados nisso. Enquanto houver possibilidades, vamos lutar”, garantiu o goleiro Luís Carlos. “A gente vem em uma sequência de jogos não tão boas, mas com o empate do último sábado, contra o Goiás conseguimos uma tranquilidade para trabalhar nesta semana”, finalizou o jogador.