Por João Pedro Alves
Fotos de Monique Vilela

Foram necessárias três derrotas seguidas e a pressão apertar para o Paraná voltar a vencer no Campeonato Paranaense. Mesmo fora de casa, o Tricolor apresentou um futebol melhor que nas outras partidas e venceu o Operário por 3 a 1 na tarde deste domingo (9) no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. O destaque ficou por conta do atacante Giancarlo, que honrou a camisa 9 e marcou duas vezes – o estreante Paulinho também deixou sua marca e Sandro descontou para o Fantasma.

Agora menos pressionado, o Paraná volta a campo no próximo domingo (16), quando recebe o Prudentópolis na Vila Capanema, em Curitiba. Um dia antes, o Operário joga novamente em casa contra o Arapongas.

Ouça os gols da partida narrados por Caio Junior na Banda B:

0022 – CAMP PARANAENSE – PARANA X OPERARIO – 1 GOL JEAN CARLOS – 09-02 KAIO JR 0023 – CAMP PARANAENSE – PARANA X OPERARIO – 2 GOL JEAN CARLOS – 09-02 KAIO JR 0024 – CAMP PARANAENSE – PARANA X OPERARIO -3 GOL PAULINHO – 09-02 KAIO JR 0025 – CAMP PARANAENSE – PARANA X OPERARIO -4 GOL SANDRO – 09-02 KAIO JR

Paraná é melhor e Giancarlo se reencontra com as redes

Depois de três derrotas consecutivas, nenhum resultado que não fosse a vitória sobre o invicto Operário interessava ao Paraná. A aposta sob o forte sol de Ponta Grossa foi povoar o meio de campo e manter a posse de bola para ter o domínio do jogo. Isso aconteceu em partes nos primeiros minutos, já que os tricolores trocavam passes sem objetividade no ataque para levar perigo.

O Tricolor ficava mais tempo com a bola, mas o Fantasma tentava mostrar mais ofensividade quando a recuperava. Foi assim que chegou à primeira finalização da tarde em uma cabeçada defendida por Marcos, dando uma “chacoalhada” na pressionada equipe da capital. Ao invés de continuarem indo para cima, os ponta-grossenses erraram em diminuir o ritmo e deixaram o adversário crescer.

A grande dificuldade do Paraná era a infiltração para criar oportunidades. Mas os comandados de Milton Mendes não desistiram de atacar e seguiram trabalhando na intermediária em busca dos espaços. Até que eles apareceram e Giancarlo tirou o zero do placar: aos 35 minutos, o camisa 9 recebeu o passe de Fernando Gabriel pela esquerda, já dentro da área, e finalizou rasteiro no canto para fazer o primeiro gol em seu retorno.

O gol fez com que o Operário se arriscasse lá na frente e ainda chutasse perigosamente mais uma vez no primeiro tempo. Quem ficou mais perto de balançar as redes pela segunda vez, em contrapartida, foi o time da Vila. Já nos últimos lances, Paulinho Oliveira encontrou espaço e chutou forte de fora da área obrigando Marcelo a fazer grande defesa para evitar uma derrota maior na descida para os vestiários.

Ataque volta a funcionar e Tricolor reencontra a vitória

Animado com a vitória parcial, o Paraná retornou para a etapa complementar mostrando que queria mais. Atacando desde o início, ficou perto de marcar duas vezes, em uma cabeçada de Brinner e em um chute de Elyeser. Como não desejava perder a invencibilidade no estadual, o Operário também se lançou ao campo ofensivo e deixou o jogo aberto. E quase empatou em uma cabeçada de Basso que explodiu no travessão.

O 1 a 0 era um placar perigoso para os tricolores, mesmo que ainda estivessem ligeiramente melhores em campo. Foi então que, aos 15 minutos, Giancarlo apareceu novamente na área em uma cobrança de escanteio e, na primeira trave, subiu mais que a marcação para fazer seu segundo gol na partida. A tranquilidade plena veio pouco depois, aos 22 minutos, quando o estreante Paulinho recebeu na cara do gol e só deu um toque para tirar do goleiro e fazer 3 a 0.

Apesar da desvantagem considerável que veio rapidamente, o Fantasma não abaixou a cabeça e continuou jogando para descontar no marcador. Como o Paraná tinha “tirado o pé do acelerador”, os donos da casa conseguiram criar algumas chances e fizeram Marcos trabalhar. Na insistência, o gol acabou saindo: aos 37 minutos, Sandro chutou da entrada da área, Brinner desviou e a bola morreu no fundo da meta.

Era tudo o que o Tricolor não precisava, já que o Operário se empolgou e voltou a acreditar pelo menos em um empate. A pressão da equipe dos Campos Gerais, porém, foi segurada pela defesa paranista. E em um contragolpe, Giancarlo ainda quase fez seu “hat-trick” ao acertar a trave em um chute rasteiro. O placar não se alterou, e o 3 a 1 garantiu o reencontro do Paraná com a vitória e a diminuição da pressão.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 1 X 3 PARANÁ

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR).
Data: 9 de fevereiro de 2014, domingo.
Horário: 17h.

Operário: Marcelo; Alex (Gustavo), Itallo, Vitor Hugo (Sandro) e Basso; Sidnei, Richardson e Marquinhos; Lucas Batatinha (Ricardinho), Telê e Andrezinho.
Técnico: Gilberto Pereira.

Paraná: Marcos; Toty (Keno), Brinner, Naylhor e Breno Lopes; Cambará (Gerônimo), Elyeser, Lúcio Flávio, Paulinho Oliveira e Fernando Gabriel (Paulinho); Giancarlo.
Técnico: Milton Mendes.

Público pagante: 3.036 pessoas.
Público total: 3.528 pessoas.
Renda: R$ 65.205,00.

Cartões amarelos: Vitor Hugo (OPE). Naylhor, Elyeser, Paulinho, Lúcio Flávio (PRC).

Gols: Giancarlo (PRC), aos 35 minutos do primeiro tempo. Giancarlo (PRC), aos 15 minutos; Paulinho (PRC), aos 22 minutos; e Sandro (OPE), aos 37 minutos do segundo tempo.