Por Rodrigo Dornelles com informações de Monique Vilela

Diante do Tupi. na noite desta terça-feira (2), o Paraná foi a campo em Juiz de Fora para encarar o Tupi, encerrando o primeiro turno da Série B. Em uma posição intermediária na tabela de classificação, o superintendente de futebol do clube, Hélcio Aliks, fez um balanço dessa primeira metade de campeonato, em entrevista à Banda B antes da partida. Na visão do diretor, os resultados não são os almejados pelo clube.

Para o dirigente paranista, o fraco desempenho dentro de casa impediu o time de terminar o turno entre os quatro primeiros. “Infelizmente a gente lamenta um pouco os resultados principalmente dentro de casa. Isso nos tirou a possibilidade de entrar no G4. Mas o jogo de hoje é fundamental conseguir o resultado. Aí a gente vai ter tempo para ver o que pode melhorar e voltar ainda mais fortes para o segundo turno”, comenta Hélcio.

Hélcio fala de dificuldades em contratar reforços. (Monique Vilela/ Banda B)

Hélcio fala de dificuldades em contratar reforços. (Monique Vilela/ Banda B)

Com a parada na Série B após o final do turno, o Tricolor só voltará a campo no dia 19 de agosto, na Vila Capanema, para enfrentar o Brasil de Pelotas, já pela primeira partida do segundo turno. Este tempo, para o dirigente, será fundamental para a equipe acertar o que for preciso. “A gente está bem aquém ainda do que o Paraná pode e almeja para o seu torcedor. Essa parada vai ser importante, vamos ter que trabalhar bastante, todo mundo”, declara Hélcio.

Em relação à possível chegada de reforços para o elenco paranista, Hélcio é cauteloso e conta que apenas negócios de ocasião serão considerados pela direção. “A gente acaba até sendo repetitivo. O momento que a gente chegou, eu e o Marcelo (Martelotte). São nove jogos que a gente vem fazendo. E buscar atletas não é fácil, o clube tinha um orçamento, já extrapolou. A gente tem que tentar trabalhar com o que tem e se pintar alguma coisa que seja interessante, para somar, a gente vai trazer. Estamos contentes com o trabalho que todos vem realizando, se dedicando muito em todos os setores”, afirma o superintendente.

Renovações com Basso e Jean

Dois jogadores estão em processo complicado de renovação de contrato. O clube tenta estender os vínculos de dois pratas da casa, os volantes Basso e Jean. “São jogadores da base e são os que estão faltando a gente conseguir renovar. O Paraná tem total interesse em seguir com esses jogadores, renovamos com todos da base, sem loucuras. O Jean é um jogador que todo mundo gosta, vocês gostam, o Basso apareceu esse ano, estamos dando condições. A gente sabe da nossa limitação, mas tomara que eles entendam isso aí. Mas é uma coisa interna. Que eles tenham a intenção parecida com a nossa que é manter eles no elenco e no momento certo ter uma valorização”, comenta Hélcio.

Marcelo Martelotte

Sobre o técnico tricolor, o superintendente de futebol paranista é só elogios. Ele entende que o trabalho realizado pelo comandante até o momento é positivo. “Eu sou suspeito de falar, a gente chegou junto, estamos tendo uma sintonia muito boa. Sem criticar quem estava, mas a escolha dele foi fundamental para essa reação. Em nove jogos, ter em sua maioria resultados importantes, mostra. Que comece hoje, não só no segundo turno”, disse Hélcio Aliks.