Por Pedro Melo com informações de Felipe Dalke

Wagner Lopes tem duas opções para substituir Renatinho, mas vai decidir apenas em Maceió. (Monique Vilela/Banda B)

O Paraná tem partida importante nesta quinta-feira (16) pela Copa do Brasil contra o ASA, de Arapiraca. O técnico Wagner Lopes não poderá contar com o meia Renatinho, expulso no confronto com o Bahia, e admite que dois jogadores brigam pela vaga: Matheus Carvalho e Jonas Pessalli.

Lopes destacou que o substituto precisa ajudar o Tricolor a manter a posse de bola e vai decidir apenas após o último treinamento que vai ser realizado em Maceió nesta quarta-feira (15). “Temos Pessalli ou até o [Matheus] Carvalho, mas eu preciso de posse de bola porque o ASA tem uma fase defensiva muito forte e tenho que pensar uma maneira de ficar com a bola. Eles têm a bola longa e o Leandro Kível é muito forte. Nos treinamentos nós vamos decidir qual deles vai no lugar do Renatinho”, explicou.

Adversário na Copa do Brasil, o ASA surpreendeu o Coritiba na fase anterior e o treinador paranista pede muita atenção durante os 180 minutos para conseguir a classificação. “Não podemos achar que vai ser fácil em Arapiraca, nem na Vila Capanema. Cada lance tem que se doar ao máximo para que a gente consiga o melhor resultado. Temos que ser competitivos em todos os lances porque o ASA tem a bola parada e a bola longa muito fortes”, comentou. “Não tem time bobo e todo mundo sabe o que aconteceu contra o Coritiba. É ter humildade e trabalhar. Precisamos ter conhecimento para direcionar o treinamento e treinar como se joga e jogar como se treina”, acrescentou.

Ponto de interrogação no começo da temporada, o Paraná vem surpreendendo positivamente com a liderança do Campeonato Paranaense e a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil. Além disso, o comandante adotou o sistema de rodízio e deu oportunidades para praticamente todos os jogadores do elenco.

Mesmo com o bom momento, o técnico admitiu que o Tricolor ainda tem muito o que melhorar e mantém os pés no chão para continuar com os resultados durante todo o ano. “Nós continuamos humildes e comendo pelas beiradas. Não adianta nada começar bem e terminal mal. Então, deixa o favoritismo para outros clubes. As condições de trabalho são excelentes e o presidente tem cumprindo com todas as obrigações. Estamos pensando apenas nas partes técnica e tática”, disse.

Confira a entrevista coletiva do técnico Wagner Lopes: