Ouça o áudio

Após o empate por 1 a 1 contra o lanterna do Campeonato Brasileiro da Série B, o Barueri, o técnico Ricardinho pediu as contas e deixou o Paraná. Em entrevista exclusiva à Rádio Banda B, o superintende de futebol do Tricolor, Celso Bittencourt, garantiu que gostaria que Ricardinho continuasse no comando.

Assim com o diretor Alex Brasil, Celso garante que também foi pego de surpresa com a notícia da saída de Ricardinho. “Foi uma surpresa para nós, nós não estávamos esperando isso neste momento”, disse ele.

Apesar do anúncio da saída, o superintende garantiu que não gostaria que Ricardinho fosse embora do Tricolor. “Querendo ou não, se o Paraná tivesse vencido hoje, ele teria continuado e se dependesse de nós, ele também teria ficado”, garantiu.

Em sua saída, Ricardinho reclamou de não ter um centro-avante e Celso Bittencourt disse que a diretoria tentou a contratação, porém, existiam alguns nomes que o treinador havia pedido que não existiam possibilidades.“Nós fizemos de tudo para atender o Ricardinho, mas em algumas pedidas, nós realmente não concordamos”, contou.“Existiram jogadores que o Ricardo pediu, como por exemplo, o Anderson Gomes, que jogou uma partida em dois anos, não tinha como trazer”, disse ele.

Com a saída, Celso Bittencourt desejou boa sorte para o treinador Ricardinho.“O Ricardo vai ser um grande técnico no Brasil e nós gostaríamos que ele tivesse continuado e nós ainda vamos conversar com calma”, finalizou

Mesmo querendo conversar com o treinador, o irmão de Ricardinho, Rodrigo Pozzi, seu auxiliar técnico, garantiu que está decidido. “Não tem como voltar atrás, está decidido”, disse o irmão de Ricardinho.