O Paraná conta atualmente com quatro atacantes em seu elenco principal: Giancarlo, Borebi, Hernane e Ricardinho. Eles disputam duas vagas na equipe tricolor para a partida desta noite, contra o Guarani, a partir das 19h30, em Araraquara. O técnico Roberto Fonseca só vai revelar seu ataque titular momentos antes do início do jogo.

Mas se depender de Ricardinho, qualquer jogador que seja escalado para enfrentar o Bugre dará conta do recado.”O Fonseca tem um problema bom, são quatro jogadores com condições de serem titulares do Paraná e todos com muita vontade de jogar. Mas o que o professor decidir, a gente vai respeitar sempre”, resumiu o atleta, que passou um bom tempo entregue ao departamento médico.

Já recuperado de uma grave lesão que o afastou dos gramados por aproximadamente cinco meses, Ricardinho comemora o fato de ser um dos cotados para começar jogando diante do Bugre. Nas últimas partidas do Paraná na Série B, o atacante vem entrando somente no segundo tempo, mas foi o suficiente para agradar o técnico Roberto Fonseca.

“Essa possibilidade (de ser titular) pode virar uma realidade, vontade de jogar não está me faltando. Nosso time todo está querendo jogar, a gente até conversa entre os quatro atacantes que a briga está boa. Quem manda é o Fonseca, e vamos ficar na expectativa dessa escalação.Quando você está no banco e entra no meio do jogo, os jogadores que estão em campo já estão a 200 por hora. A gente leve cinco a dez minutos para chegar no ritmo deles. Começar jogando é sempre diferente”, finalizou Ricardinho.

Apesar do mistério que Roberto Fonseca vem fazendo, a tendência é que o Tricolor enfrente o Guarani com a seguinte formação: Zé Carlos; Lisa, Brinner, Cris e Luciano Castán (Gleidson); Júnior Urso, Éverton Garroni, Serginho e Wellington; Giancarlo e Borebi (Ricardinho). Caso Ricardinho comece jogando, será a primeira vez que ele será titular desde seu retorno ao Paraná, em março deste ano.