Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Sem grandes investimentos, Paraná profissionalizou o departamento de futebol. (Divulgação/Paraná)

Principal nome pela reestruturação do Paraná nos últimos anos, Carlos Werner deixou de investir no futebol profissional do clube desde novembro do ano passado. Em entrevista à Banda B, o presidente Leonardo Oliveira revelou que a única relação entre o empresário e o Tricolor é apenas o investimento nas categorias de base.

“Carlos [Werner] tem a empresa dele para fazer a gestão e a situação de saúde dele também precisa de cuidados. O Paraná é muito grato pelo que ele fez até então e desde novembro no ano passado ele continua nos ajudando nas categorias de base. Essa é a única relação que ele mantém com o clube”, disse o presidente.

O planejamento para 2017 foi feito sem o investimento de Werner e para isso, a diretoria decidiu profissionalizar o departamento de futebol com as contratações de Rodrigo Pastana e Tcheco. Oliveira admitiu que a receita será ainda menor em relação ao ano passado e abriu as portas do clube para novos investidores.”Paraná precisa sobreviver com as próprias forças. Esse trabalho que foi feito nos últimos dois anos deram essa sustentação para o clube. Ainda não vivemos a situação ideal, mas buscamos uma condição que dá para sobreviver com as próprias forças. É para isso que estamos trabalhando”, comentou.

“Paraná precisa estar aberto para novos investidores e pessoas que querem ajudar. Paraná busca reduzir o seu investimento no futebol profissional, isso é natural, mas não queremos perder qualidade com a profissionalização do departamento”, acrescentou o mandatário.

Apesar das grandes dificuldades financeiras, o presidente acredita em bons resultados para futuro do Tricolor e ressaltou a contratação dos profissionais para gerir o futebol. “Um ano de muito trabalho para o Paraná. Começamos o ano com algumas diferenças com a profissionalização do departamento de futebol e existe agora um executivo especialista na área que é o Rodrigo Pastana. Isso vai trazer um grande benefício para essa temporada. Temos muito trabalho fora das quatro linhas e todos conhecem a situação do Paraná”, falou.

Mesmo com a saída do Werner do time profissional, o projeto gerido pelo empresário nas categorias de base é a grande esperança do Paraná. Desde o início do investimento do torcedor paranista, os resultados vem aparecendo com o título do Campeonato Paranaense sub-17 no ano passado e o bom desempenho do Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Com o bom rendimento na base, vários jogadores subiram para o time profissional e já estão a disposição do técnico Wagner Lopes. “O trabalho na base começou muito antes da gente ter funções políticas dentro do clube e agora estamos tendo alguns bons resultados. A oportunidade está sendo dada para esses atletas e eles [jogadores] precisam mostrar dentro de campo que podem jogar”, concluiu o mandatário.